0

Carlos Bolsonaro diz que 'ONGs vagabundas' fazem 'movimento orquestrado' contra seu pai

Filho do presidente Jair Bolsonaro também disparou impropérios contra as investigações da Polícia Federal, que apura financiamento e realização de atos antidemocráticos

21 set 2020
22h55
atualizado às 22h58
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

BRASÍLIA - O filho do presidente Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro, reconhecido pelo modo agressivo com que sempre utilizou as redes sociais, voltou à carga nesta segunda-feira, 21, para insultar as organizações ambientais. Depois de passar um período com publicações mais amenas, ele escreveu no Twitter que "Todas as ONGs vagabundas" estariam, segundo ele, "se organizando nas redes sociais para orquestrar panelaço contra o Presidente amanhã em seu discurso para a ONU".

O presidente Jair Bolsonaro abre, nesta terça-feira, a 75ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), às 10 horas da manhã. Pressionado por organizações internacionais pelas queimadas recordes na Amazônia e no Pantanal, Bolsonaro usará o discurso de abertura para rebater críticas de que o governo brasileiro segue inerte na questão ambiental. Bolsonaro, mais uma vez, deve afirmar que há uma perseguição contra o Brasil. Em seu pronunciamento, o presidente também argumentará a favor da atuação de seu governo no enfrentamento à covid-19, que adotou diretrizes contrárias às recomendações de autoridades sanitárias. Bolsonaro tem repetido que o País, que registra mais de 136 mil mortes pelas doença, foi um dos que melhor enfrentaram a crise.

"Este tipo de MOVIMENTO ORQUESTRADO jamais será investigado e nem será motivo de inquérito, óbvio! O LÍDER ELEITO DA NAÇÃO é alvo!", escreveu o filho do presidente, vereador do Rio pelo Republicanos.

A conduta de Bolsonaro na área ambiental está longe de ser alvo de críticas apenas de ONGs do setor. Empresários, membros do Legislativo, do Judiciário, investidores internacionais e governos de todo o mundo, para além da opinião pública, têm criticado duramente os índices alarmantes e recordes de incêndios e desmate que destroem a Amazônia e o Pantanal.

Carlos Bolsonaro também disparou impropérios contra as investigações da Polícia Federal, que apura financiamento e realização de atos antidemocráticos. "Atos antidemocráticos são meus ovos na goela de quem inventou isso! Milhares vão às ruas espontaneamente e devido a meia dúzia esculhambam toda a democracia. Tentam qualificar a vontade popular como algo temerário", escreveu nas redes sociais.

Veja também:

Polícia investiga ação do PCC nas eleições em SP
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade