PUBLICIDADE

Bolsonaro sanciona lei Mariana Ferrer sobre crimes sexuais

O caso ganhou projeção nacional em 2019, após a vítima denunciar abuso sexual e ser alvo de ofensas e humilhações por parte do advogado do acusado

23 nov 2021 23h35
| atualizado em 24/11/2021 às 07h28
ver comentários
Publicidade
Audiência de Mariana Ferrer
Audiência de Mariana Ferrer
Foto: Reprodução / Estadão

O presidente Jair Bolsonaro sancionou sem vetos o projeto de lei Mariana Ferrer, que reprime o constrangimento de vítimas e testemunhas em julgamentos de crimes sexuais. O juiz do caso será responsável pelo cumprimento da medida.

O caso Mariana Ferrer ganhou projeção nacional em 2019, após a influenciadora digital denunciar abuso sexual e ser alvo de ofensas e humilhações por parte do advogado do acusado durante a audiência. O advogado exibiu fotos e vídeos de Mariana na tentativa de argumentar que o ato criminoso teria sido consensual.

"A sanção presidencial reafirma a importância quanto ao tratamento adequado às vítimas de violência sexual e às testemunhas durante a apuração da responsabilidade dos agressores, de modo que possam ter a sua dignidade preservada ao participar das audiências de instrução e julgamento", diz o governo, em nota.

A lei ainda aumenta a pena no crime de coação de um terço até a metade, caso o processo envolva crime contra a dignidade sexual. "A propositura tem por finalidade reprimir a "vitimização secundária", qual seja, a violência psicológica no decorrer do procedimento de apuração e julgamento, considerando que a vítima já teria sofrido com a agressão pela qual o processo está sendo movido", acrescenta o Palácio do Planalto.

Estadão
Publicidade
Publicidade