5 eventos ao vivo

Após calor de 31ºC, granizo e chuva causam alagamentos em SP

25 jan 2011
16h13
atualizado às 19h16

No dia em que São Paulo completou 457 anos, moradores da capital paulista enfrentaram novos transtornos provocados pela chuva. Após termômetros registrarem 31ºC em vários pontos da cidade, um temporal atingiu a capital na tarde desta terça-feira, provocando alagamentos e rajadas de vento de até 65 km/h. Há registro de queda de granizo nas zonas norte e sudeste.

Raio atinge o CT do Corinthians, no Parque Ecológico, na zona leste
Raio atinge o CT do Corinthians, no Parque Ecológico, na zona leste
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

A chuva deixou toda a cidade em estado de atenção das 16h05 às 16h50. Antes, às 15h35, o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) já havia decretado atenção nas zonas sul e oeste e na marginal Pinheiros. Em seguida, às 15h45, o decreto foi estendido ao centro, à zona norte e à marginal Tietê. Depois, às 16h05, foi a vez das zonas leste e sudeste da cidade. Às 17h20, a cidade deixou definitivamente o estado de atenção.

O aeroporto do Campo de Marte, na zona norte de São Paulo, registrou queda de granizo às 15h55. Também caiu granizo no bairro do Belenzinho e na região da avenida Brás Leme, em Santana.

A cidade registrava, às 18h13, seis pontos de alagamento ativos, dos quais um era intransitável: na marginal Tietê, sentido Castelo Branco, próximo à ponte das Bandeiras, na zona leste.

O temporal também bloqueou totalmente, por cerca de uma hora, a pista sentido São Paulo da rodovia Régis Bittencourt, na altura do município de Itapecerica da Serra. Segundo a Autopista, concessionária que administra a via, o km 293 da pista ficou alagado das 15h30 às 16h30, provocando cerca de 9 km de lentidão. Às 17h43, a rodovia apresentava trânsito lentdo do km 293 ao km 286.

Devido ao temporal, os aeroportos de Congonhas, na capital, e de Cumbica, em Guarulhos, passaram a fazer pousos e decolagens por instrumentos a partir das 15h22 e 16h, respectivamente.

De acordo com o CGE, o forte calor provocou linhas de instabilidade no extremo sul da cidade, que se deslocaram em direção ao centro e às zonas oeste e norte da capital paulista. A zona leste foi colocada preventivamente em atenção devido à formação de chuvas moderadas e isoladas na região.

Segundo a Climatempo, as áreas de chuva começaram a ser observadas sobre a zona sul da cidade pouco depois das 14h e se espalharam rapidamente. Por volta das 15h30, radares meteorológicos detectavam que a chuva caía forte em bairros das zonas central, norte e leste da capital. Às 16h, a chuva mais intensa se concentrava sobre a zona norte, mas já cobria os municípios de Guarulhos e Arujá. Na hora do temporal, as rajadas de vento no Mirante de Santana, na zona norte, chegaram aos 65 km/h.

O CGE informou que, às 18h20, as chuvas haviam perdido a força, restando apenas céu nublado em toda a região metropolitana. Segundo radares do CGE, chovia forte apenas nos municípios paulistas que fazem divisa com o sul de Minas Gerais.

A previsão é de que as condições de sol, calor e pancadas de chuva no fim da tarde permaneçam até amanhã. Segundo o CGE, entretanto, na quinta e na sexta-feira, a possibilidade de chuva é remota em São Paulo.

Alerta
De acordo com a Climatempo, toda a Grande São Paulo fica em alerta no decorrer da tarde, pelo menos até as 19h, para o risco de chuvas fortes e volumosas, além de raios e rajadas de vento que podem superar os 60 km/h.

O risco de alagamentos e transbordamentos de rios e córregos é de médio a alto. Os rios e córregos que cortam a região metropolitana já estão com níveis elevados, em função de toda a chuva já acumulada desde o início de janeiro.

Redação Terra

Colaboraram com esta notícia os internautas Paulo Vinicius, de São Paulo (SP), e Gustavo Meneguelli, de São Caetano do Sul (SP), que participaram do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

vc repórter
publicidade