1 evento ao vivo

Brasil tem 881 mortes em 24h e se aproxima de 145 mil óbitos

Novo balanço informa que país tem mais de 4,8 milhões de casos

1 out 2020
18h59
atualizado às 20h46
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Brasil registrou nesta quinta-feira, 1, uma média móvel diária de 698 óbitos causados pela covid-19. O valor considera as oscilações dos últimos sete dias e elimina distorções entre um número alto de meio de semana e baixo de fim de semana.

Nas últimas 24 horas, o País contabilizou 881 novos óbitos, elevando o total para 144.767 brasileiros que morreram pelo coronavírus desde o início da pandemia. O número de casos, por sua vez, subiu para 4.849.229, após a contabilização de mais 35.643 infectados. Os dados são do levantamento do consórcio dos veículos de imprensa, formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL, e feito em conjunto com as secretarias estaduais de Saúde. O balanço do Ministério da Saúde indica que há 4.212.772 recuperados e outros 489.640 que seguem em acompanhamento.

O Ministério da Saúde registrou, nas últimas 24 horas, 728 novas mortes pelo coronavírus Sars-CoV-2. Com isso, o número total de óbitos chegou a 144.680, segundo a pasta. 

Foto: Amanda Perobelli / Reuters

No balanço do governo, desde o início da pandemia de covid-19, o país contabilizou 4.847.092 casos da doença, com 36.157 diagnósticos entre ontem e hoje.

Ao todo, 4.180.376 pacientes estão recuperados, enquanto que 489.640 casos seguem em acompanhamento médico.

Os dados são divulgados no dia em que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) iniciou a análise do "primeiro pacote de dados" da vacina contra covid-19 em desenvolvimento pela Universidade de Oxford e pela empresa anglo-sueca AstraZeneca.

Em comunicado, a entidade reguladora explica que isso não significa que já se possa chegar a uma conclusão sobre a qualidade, segurança e eficácia da vacina, porque muitas informações ainda precisam ser submetidas à análise.

Veja também:

Polícia investiga ação do PCC nas eleições em SP
Ansa - Brasil    Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade