PUBLICIDADE

Brasil registra mais de 3,3 mil mortes de covid em 24h

Cifras diárias reportadas pelo ministério voltaram a subir após dois dias em níveis abaixo da média

20 abr 2021
18h39 atualizado às 22h00
0comentários
18h39 atualizado às 22h00
Publicidade

O Brasil registrou nesta terça-feira 3.321 novos óbitos em decorrência da covid-19, o que eleva o total de vítimas fatais da doença no País a 378.003, informou o Ministério da Saúde.

Parentes de vítima da Covid-19 choram no enterro em cemitério de São Paulo
23/03/2021
REUTERS/Amanda Perobelli
Parentes de vítima da Covid-19 choram no enterro em cemitério de São Paulo 23/03/2021 REUTERS/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

Também foram contabilizados 69.381 novos casos de coronavírus, com o total de infecções no País avançando para 14.043.076, acrescentou a pasta.

O consórcio de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL levantou, junto às secretarias estaduais de Saúde, 3.481 mortes e 73.172 casos nas últimas 24 horas. Ao todo, os veículos de imprensa registraram 378.530 mortes e 14.050.885 infecções pelo novo coronavírus.

As cifras diárias reportadas pelo ministério voltaram a subir após dois dias em níveis abaixo da média, já que costumam recuar aos domingos e segundas-feiras em função do represamento de testes aos finais de semana.

O Brasil é o terceiro país a superar a marca de 14 milhões de casos confirmados da doença, após Estados Unidos e Índia. Em termos de óbitos, fica abaixo somente dos EUA em números absolutos, mas atualmente lidera o mundo na contagem média diária de novas mortes.

Segundo levantamento da Reuters, hoje o Brasil é responsável por uma em cada quatro vítimas fatais da covid-19 no mundo a cada dia.

Dados publicados pelo Imperial College de Londres nesta terça-feira indicaram que a taxa de transmissão do coronavírus no Brasil permanece em 1,06, mesmo patamar visto na semana passada, o que significa que cada 100 pessoas com o vírus contaminam outras 106.

A cifra sugere um avanço da doença pelo País, já que só há desaceleração do contágio quando o índice permanece abaixo de 1.

Estado mais afetado pelo coronavírus em números absolutos, São Paulo as marcas de 2.769.360 casos e 89.650 mortes.

O secretário de Saúde paulista, Jean Gorinchteyn, afirmou em entrevista coletiva nesta terça que a taxa de ocupação de unidades de terapia intensiva (UTIs) no Estado figura em 82,9%, após atingir pico de 92,6% no dia 1º de abril.

"Temos hoje 11.112 pacientes (nas UTIs). Lembrando que no dia 1º de abril foi o pico, o maior número de pacientes internados em nossas UTIs nesta segunda onda", disse Gorinchteyn, que atribuiu a melhora às medidas restritivas impostas no Estado e ao processo de vacinação.

Conforme dados do Ministério da Saúde, Minas Gerais é o segundo Estado com maior número de infecções pelo coronavírus registradas, com 1.286.271 casos, mas o Rio de Janeiro é o segundo com mais óbitos contabilizados, com 41.745 mortes.

O governo ainda reporta 12.561.689 pessoas recuperadas da covid-19 e 1.103.384 pacientes em acompanhamento.

Com informações da Reuters e do Estadão Conteúdo

Estadão Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade