0

Bolsonaro diz que novo ministro da Educação tem "carta branca" para montar equipe

9 abr 2019
15h12
atualizado às 15h39
  • separator
  • comentários

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que o novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, tem carta branca para escolher sua equipe após tomar posse à frente de uma pasta marcada por uma série de polêmicas desde o início do governo.

Presidente Jair Bolsonaro e novo minisro da Educação, Abraham Weintraub, durante cerimônia de posse no Palácio do Planalto, em Brasília
09/04/2019
REUTERS/Adriano Machado
Presidente Jair Bolsonaro e novo minisro da Educação, Abraham Weintraub, durante cerimônia de posse no Palácio do Planalto, em Brasília 09/04/2019 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

Weintraub foi anunciado na segunda-feira como substituto de Ricardo Vélez, que foi demitido na esteira de diversas críticas em razão de sua gestão à frente do ministério. O ex-ministro não compareceu à cerimônia de posse do novo ocupante do cargo.

Após dar posse a Weintraub, Bolsonaro disse esperar que os estudantes comecem não a se interessar por política nas escolas, como disse que atualmente estaria acontecendo, mas sim que possam "ir ao espaço" -- em referência ao ministro da Ciência e Tecnologia, o ex-astronauta Marcos Pontes.

"O que a gente quer do ministro Abraham é que faça os nosso jovens melhores que nosso pais e avós", disse Bolsonaro, acrescentando ter certeza de que não vai faltar empenho, dedicação e patriotismo ao novo ministro para entregar esse objetivo.

Pouco antes, o novo ministro disse que está no cargo para servir o povo, não apenas os que elegeram Bolsonaro, e que é preciso respeitar a todos. Ele fez questão de exaltar o fato de não ser filiado a partido político e elencou sua experiência como gestor.

"Na função de ministro da Educação, meu papel é entregar o que está no plano de governo, mais com o mesmo que a gente gasta", disse. Ele afirmou que o objetivo é acalmar os ânimos, colocar a bola no chão e respeitar as opiniões. Ele chegou a dizer que o educador brasileiro Paulo Freire é uma unanimidade.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • comentários
publicidade