4 eventos ao vivo

Bolsonaro fará ato no Rio; Haddad tem reuniões em Brasília

Segundo turno das eleições ocorre no dia 28 de outubro

11 out 2018
07h55
atualizado às 07h58
  • separator
  • comentários

Esta quinta-feira (11) promete ser intensa para os candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Apesar da recomendação médica de evitar um ritmo mais acelerado de atividades, Bolsonaro convocou um ato político no Rio. Haddad estará em Brasília para reuniões na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o PSDB.

Jair Bolsonaro e Fernando Haddad
7/10/2018 
REUTERS/Ricardo Moraes/Amanda Perobelli
Jair Bolsonaro e Fernando Haddad 7/10/2018 REUTERS/Ricardo Moraes/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

Por meio de interlocutores, Bolsonaro convocou os eleitos pelo PSL e partidos coligados para um grande ato público, às 14h, no Hotel Windsor, na Barra da Tijuca. A expectativa, segundo apoiadores, é reunir 380 pessoas. Será transmitido um discurso do candidato destacando a importância do engajamento no segundo turno.

Nas redes sociais, Bolsonaro criticou os atos de violência cometidos por quem se diz simpatizante e apoiador de sua candidatura.

"Dispensamos voto e qualquer aproximação de quem pratica violência contra eleitores que não votam em mim. A esse tipo de gente, peço que vote nulo ou na oposição por coerência, e que as autoridades tomem as medidas cabíveis, assim como contra caluniadores que tentam nos prejudicar."

Brasília

Haddad tem reunião na CNBB. No encontro, ele pretende reiterar suas preocupações com a execução de um programa de governo baseado no respeito e na preservação dos direitos humanos e sociais. Também deve destacar a prioridade nas ações direcionadas aos menos favorecidos.

Apesar de não estar na agenda oficial do candidato, há a expectativa de Haddad se reunir com o presidente nacional do PSDB, Carlos Siqueira. Ontem (10) a legenda reiterou apoio à candidatura do petista.

Nas redes sociais, Haddad voltou a pedir que Bolsonaro participe dos debates e colocou-se à disposição para se reunir com o adversário em qualquer local. "Faço o que ele [Bolsonaro] quiser para ele falar o que pensa e debater o país. Com assistência médica, enfermaria, em qualquer ambiente."

Veja também

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade