2 eventos ao vivo

Bebianno cancela agenda e não tem compromissos oficiais

Ministro da Secretaria-Geral da Presidência tinha reunião com Onyx Lorenzoni sobre Venezuela

14 fev 2019
12h43
atualizado às 13h54
  • separator
  • 0
  • comentários

Em meio a crise no governo, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, cancelou a agenda oficial nesta quinta-feira, 14. Entre os compromissos, estava prevista uma reunião com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e outros ministros, no Palácio do Planalto, para tratar da situação da Venezuela. Bebianno enviou o secretário-geral da pasta, Floriano Peixoto, como representante no encontro, que ocorreu na manhã desta quinta.

Também estava prevista a presença de Bebianno na Solenidade de transmissão do cargo de Chefe do Centro de Comunicação do Exército, às 15h30. Agora, da agenda do ministro, consta que não há compromissos oficiais previstos para hoje.

 O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno
O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno
Foto: Dida Sampaio / Estadão Conteúdo

Ao BR18, Bebianno falou que tinha intenção de conversar com o presidente Jair Bolsonaro na manhã de quinta-feira. Ele reforçou que segue firme no propósito de não pedir demissão.

Reportagem da Folha de S.Paulo revelou que o PSL teria financiado uma candidatura laranja em Pernambuco nas últimas eleições, quando Bebianno era o presidente do partido. Em entrevista ao jornal O Globo, o ministro negou ser motivo de instabilidade no governo após essa revelação e, para afastar rumores de mal-estar, afirmou que teria falado três vezes com o presidente Bolsonaro na terça-feira.

Na quarta, em uma publicação no Twitter, um dos filhos do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro, disse que Bebianno mentiu ao afirmar que teria conversado com o presidente e divulgou um áudio com a suposta negativa de Bolsonaro. Mais tarde, o próprio presidente retuitou o post do filho e repetiu, em entrevista à Rede Record, que o seu ministro estaria mentindo.

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade