2 eventos ao vivo

As notícias que você precisa saber para começar o seu dia

14 fev 2020
05h30
atualizado às 07h32
  • separator
  • 0
  • comentários

Saiba o que aconteceu de mais importante no Brasil e no mundo e comece o dia bem informado:

Vista da casa em que o miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega foi morto no último domingo (09).
Vista da casa em que o miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega foi morto no último domingo (09).
Foto: Wilton Junior / Estadão Conteúdo

Juiz ordena que corpo do capitão Adriano vá para IML do Rio

Ex-capitão da PM Adriano Magalhães da Nóbrega, apontado como líder do grupo miliciano Escritório do Crime, foi morto neste domingo, 9
Ex-capitão da PM Adriano Magalhães da Nóbrega, apontado como líder do grupo miliciano Escritório do Crime, foi morto neste domingo, 9
Foto: Polícia Civil

A Justiça do Estado do Rio de Janeiro determinou nesta quinta-feira (13) que o corpo do ex-policial militar Adriano Magalhães da Nóbrega, que está em um laboratório de embalsamento em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, seja transferido para o Instituto Médico-Legal (IML) do Rio em 24 horas. A ordem partiu do juiz Guilherme Schilling Pollo Duarte, do 4º Tribunal do Júri do Rio, responsável por um processo em que Nóbrega é réu. A mulher do ex-policial, Júlia Mello, foi quem pediu ao juiz a transferência do corpo, alegando que ele corre risco de se decompor, pois, segundo ela, está guardado em lugar inadequado. 

Advogados e intelectuais mostram apoio a jornalista insultada em CPMI

CPMI das Fake News
CPMI das Fake News
Foto: Jane de Araújo/Agência Senado / Estadão Conteúdo

Um grupo de advogados e intelectuais assinou uma carta em "irrestrita solidariedade" à jornalista da Folha de S.Paulo, Patrícia Campos Mello, alvo de insultos durante uma sessão na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News na última terça-feira (11). O caso ganhou repercussão nacional quando, durante a sessão da CPMI, o depoente Hans River do Rio Nascimento, ex-funcionário da empresa de marketing digital Yacows, disse que a jornalista "queria sair" com ele em troca de informações para uma reportagem. Posteriormente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) comentou as acusações de Hans, dizendo não duvidar que Patrícia "possa ter se insinuado sexualmente, como disse o senhor Hans, em troca de informações para tentar prejudicar a campanha do presidente Jair Bolsonaro."

Cruzeiro empata e avança na Copa do Brasil

Cruzeiro elimina o São Raimundo na Copa do Brasil.
Cruzeiro elimina o São Raimundo na Copa do Brasil.
Foto: William Roth / Light Press / Cruzeiro

O Cruzeiro está classificado para a próxima fase da Copa do Brasil. Nesta quinta-feira, a Raposa encarou o São Raimundo no Estádio Canarinho, em Boa Vista (RR), pela primeira fase, e ficou no empate em 2 a 2, resultado suficiente para avançar à segunda fase do torneio nacional. Veracruz e Stanley marcaram para os donos da casa, enquanto Edu e Alexandre Jesus garantiram a vaga para os mineiros. Agora, o Cruzeiro enfrenta o Boa Esporte, que eliminou o Vilhenense. A equipe celeste volta a campo no domingo (16), às 19h (de Brasília), quando duela com o Patrocinense no Estádio Pedro Alves do Nascimento, em Patrocínio, pelo Campeonato Mineiro.

Senado aprova indicação de novo nome para embaixada nos EUA

Nestor Forster.
Nestor Forster.
Foto: Geraldo Magela / Agência Senado

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado aprovou a indicação de Nestor Forster para a embaixada brasileira nos Estados Unidos. Inicialmente reservado para o filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o posto foi conferido a Forster, que já cumpria as funções de encarregado de negócios na embaixada em Washington. O presidente e Eduardo abriram mão da indicação diante da polêmica causada pela escolha e em meio a uma crise no PSL, que culminou com a disputa pela liderança do partido na Câmara, hoje a cargo do filho de Bolsonaro. Pesou também na decisão a avaliação de que Eduardo poderia não ter os votos necessários para ter o nome aprovado.

CGU vê pagamento indevido de R$ 149 mi no seguro-desemprego

Foto: Camila Domingues/Palácio Piratini / Fotos Públicas

A União pode ter pago de forma indevida R$ 149 milhões em seguro-desemprego no ano de 2018. A conclusão faz parte de relatório de avaliação da Controladoria Geral da União (CGU). A auditoria, que teve como objetivo identificar a existência de pagamentos com alguma situação de irregularidade, foi feita por meio do cruzamento de dados da Base de Gestão do Seguro-Desemprego (BGSD) com os de outras bases da administração pública federal. Ao todo, foram identificadas 165 mil parcelas do benefício "em situação de potencial irregularidade", que teriam sido pagas a 53.597 segurados. Conforme dados do Tesouro Nacional, foram pagos em 2018 um total de R$ 38,0 bilhões de seguro-desemprego. Assim, as operações indevidas representariam 0,39% do total.

Veja também:

 

Fonte: Equipe portal
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade