- Anuncie
- Assine

   
 
Diversão & Arte // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


"É mais um filme sobre Chanel"
O estilista Reinaldo Lourenço contou para Gente o que achou do filme Coco Chanel & Igor Stravinsky e sobre o romance entre a estilista e o músico russo

Luciane Angelo

Divulgação
Anna Mouglalis e Mads Mikkelsen, os protagonistas.

 

MURILLO CONSTANTINO/AG.ISTOÉ
Reinaldo Lourenço, para quem a produção de arte é o que o filme tem de mais interessante

DOMINADORA, A ESTILISTA Chanel teve muitos romances ao longo da vida e até diziam que ela caçava seus amores célebres e da alta sociedade como presas. Não foi diferente em sua relação retratada no filme Coco Chanel & Igor Stravinsky. O longa conta o período de 1920 a 1922, depois da história contada em Coco Antes de Chanel, o filme com Audrey Tatou no papel da protagonista. A nova produção, dirigida pelo holandês Jan Kounen, mostra quando a estilista conheceu o músico, apenas um ano após perder o amante mais importante de sua vida, o milionário Boy Capel, em um acidente de carro.
Encantada com seu talento, Chanel (Anna Mouglalis) leva o russo (Mads Mikkelsen) e família para sua casa em Garches, França, para ele se inspirar e produzir suas músicas. Mas os dois acabam vivendo um romance tórrido, de dois anos, embaixo do mesmo teto que seus filhos e esposa.
Kounen contou que, como os dois eram muito cruéis, tentou encontrar uma maneira de o público não odiá-los. "Coco é determinada e forte. Na primeira metade do filme, ela é muito manipuladora e há uma tendência de julgar a personagem. Mas depois, entende-se a solidão dela. Não é uma questão de gostar, mas de entender", disse.
Além da personalidade, também são abordadas tramas paralelas, como a criação do perfume Chanel Nº 5. A relação com as clientes no ateliê são pinceladas durante o filme, que se passa quase que integralmente dentro da casa de campo decorada com a perfeição do estilo de Coco.
Seus vestidos de jérsei, que ficaram famosos no mundo inteiro, fazem até parte de um dos diálogos. "O longa retrata o começo de Chanel. Confesso que não fique louco pelo filme. O mais interessante é o entorno: o cenário da casa de campo, as roupas, o mobiliário, mas nada me tocou profundamente. O romance entre ela e o Stravinsky acaba ficando em segundo plano e a vida da própria Chanel em primeiro. Sinceramente, é mais um filme sobre Chanel e acho que ainda não teve nenhum longa incrível sobre ela", diz o estilista Reinaldo Lourenço.(16 anos)

 

   


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS