- Anuncie
- Assine

   
 
Revelação // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


A última romântica
Aos 19 anos, a atriz Bianca Bin, a Fátima de Passione, diz que não se considera padrão de beleza, conta que ainda está com o namorado com quem trocou o primeiro beijo e sonha casar de véu e grinalda

Por Poliana Costa / Fotos: Daniela Dacorso / Ag.IstoÉ


Camisa CHOLET,
Blusa LUQOR,
Calça WOLLNER e
Sapatos Angelita Feijó

A história de Bianca Bin parece de mocinha de novela. Tinha apenas 16 anos quando desembarcou no Rio de Janeiro, sozinha, para correr atrás de seu sonho e fazer a oficina de atores da Globo. Natural de Jundiaí, em São Paulo, a menina teve que enfrentar as agruras de viver sem a família numa cidade grande. Foi morar em uma quitinete na Barra da Tijuca e até hoje se recorda que chorou muito durante três semanas seguidas. "Era um quarto-e-sala e uma cozinha. eu chegava e estava tudo apagado. De noite tudo é pior, né? Às vezes eu tentava não chorar no telefone para a minha mãe não ficar preocupada, mas não tinha jeito, dava um nó na garganta. Foi difícil." Tanto sufoco parece ter valido a pena porque três anos depois ela se tornou... a mocinha da novela! Sua personagem, a sonhadora Fátima, é um dos destaques de Passione.

A atriz continua morando sozinha em um flat, no mesmo bairro, alugado pela Globo. Mas, ao contrário daquela época, se acostumou a viver no Rio e cumpre com maturidade todos os deveres. É ela quem cuida de todas as tarefas de casa, desde pagar contas, levar roupas para a lavanderia e até preparar sua própria comida. "a gente aprende muito com essas coisas, nunca me arrependi", diz ela, que hoje se diz apaixonada pela cidade. "eu sempre achei a realidade do ator uma coisa muito linda. Não quero ir embora mais não." antes de morar no Rio, Bianca passou um período em São Paulo, fazendo o curso de teatro Célia Helena. Na capital paulista, também passou por algumas dificuldades. Dividia apartamento com uma prima e mais duas meninas. "Estudei a vida inteira em colégio particular. Quando fui para São Paulo tive que mudar para escola pública. Meus pais não tinham grana para bancar moradia e o curso. Foi um baque", recorda.

Mesmo com o sucesso no folhetim das oito, Bianca não tem pudor em admitir que convive com as inseguranças típicas de qualquer jovem. "Sempre me achei feia. eu mudaria minha testa, minhas orelhas, minhas pernas, meus pés e as sobrancelhas. Queria que elas fossem mais fortes e desenhadas. Do que gosto em mim? Das minhas mãos, eu acho", comenta, achando graça e dizendo que este assunto já foi motivo de muitas críticas da mãe. "Ela sempre me disse para eu parar de falar isso, que parece falsa modéstia", conta.

Mas que ninguém pense que Bianca perde horas tentando resolver os "problemas" estéticos. Na verdade, faz bem pouco tempo que a atriz começou a perceber a importância de cuidar da pele e da alimentação. Apaixonada por frituras e refrigerantes, ela conta que vem tentando balancear a dieta. Já no rosto, começou a usar alguns cremes. "Não vou ser hipócrita de dizer que a beleza não ajuda. Na televisão o que domina é o olhinho claro, a pele clara, o cabelo liso. Isso ainda conta muito, esse padrão de beleza que a mídia impõe e que a sociedade alimenta", analisa.

1 | 2 | Próxima >>



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS