- Anuncie
- Assine

   
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Inverno 2010
Um novo rumo
Na telinha da tevê há 20 anos, Otávio Mesquita agora mira alto e busca no cinema um fôlego novo para a carreira

Por Ana Claudia Duarte / Fotos: Cleiby Trevisan / Ag.IstoÉ

AOS 51 ANOS, pai de três filhos, casado com a bela publicitária Melissa Wilman, consagrado no posto de apresentador dos mais longevos da televisão brasileira, Otávio Mesquita poderia pensar em aposentadoria. Por que não? Ter mais tempo para a família e para um de seus hobbies preferidos: pilotar carros de corrida. Mas, que nada. Inquieto como sempre, Mesquita aposta em uma nova fase na carreira e quer virar produtor de cinema.

“É que como não tenho nada para fazer na vida (risos), resolvi produzir um longa”, adianta ele. “Vai chamar-se Colegas e contará a história de três meninos com Síndrome de Down que vivem em um instituto, mas fogem para seguir seus sonhos.” E acrescenta: “Sabe quem vai interpretar o jardineiro do instituto? O Lima Duarte!”

A novidade tem entusiasmado o apresentador, que esteve em Campos do Jordão hospedado no Blue Mountain Hotel & Spa, ao lado da mulher e do filho caçula, Pietro, de 1 ano (ele é pai ainda de John Blanch, que estuda música em Paris, e Luiz Otávio, que mora no Canadá, ambos de 16 anos. E é padrasto de Kauã, de 11). Além do filme, Mesquita pretende se manter firme no ar por muito tempo ainda. Vou fazer dez anos de Band. Meu programa tem 20 anos de existência. Só mudou de nome e de emissora. Já foi Perfil, Perfil 2000 e, hoje, A Noite é Uma Criança. Não me preocupo mais com críticas. Não estou nem aí para o que falam”, dispara ele, que apresenta também o Popcorn ao lado de Luize Altenhofen, na mesma emissora.

Esse espírito workaholic, porém, não o faz perder a prioridade que tem de querer passar mais tempo ao lado da família. “Quero acompanhar o crescimento dos meus filhos e curtir cada vez mais minha mulher”, conta. Aposentadoria então, apesar da vida plena e de tantas conquistas, nem pensar. “Não, porque quem se sente completamente realizado não tem mais nada para fazer na vida”, ensina.

Figurino: SKYLAND Agradecimento: BLUE MOUNTAIN HOTEL & SPA



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS