- Anuncie
- Assine

   
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Responsabilidade social
A força de uma Guerreira
Em meio às gravações de Ti-ti-ti, Nicette Bruno encontra tempo para realizar projetos junto à Casa da Fraternidade, que oferece atendimento médico e cursos profissionalizantes para a população carente

Bruno Deminco Fotos Júlia Moraes/ Ag. IstoÉ

 

Roupas doadas pela atriz compõem o acervo dos bazares beneficentes

ASSIM QUE CHEGOU à Casa da Fraternidade, no bairro de Pirituba, em São Paulo, Nicette Bruno teve que pedir a ajuda de alguns alunos da instituição para carregarem duas malas bem grandes. Dentro, inúmeras roupas que a atriz separou de seu guarda-roupa. “Tenho muita coisa que compro, uso uma só vez e, por ser artista, não posso repetir”, conta ela, em meio a túnicas de paetês, blusas de seda e vestidos de cetim. As peças fariam parte de um dos bazares semestrais promovidos por ela para ajudar a organização.

É assim, à base de parcerias e força de vontade, que a Casa da Fraternidade existe há mais de 40 anos e ajuda centenas de pessoas que vivem em seu entorno. Nicette conheceu o lugar quando ainda era um galpão. A atriz frequentava o espaço para participar de cultos espíritas, doutrina que rege a instituição até hoje. “Nunca quisemos catequizar ninguém. Aqui a gente privilegia o ser humano”, explica ela.

Nicette acompanha uma aula de informática na instituição

Mas a função da Casa da Fraternidade vai além de oferecer encaminhamento espiritual. De cestas básicas e mutirões, as ações cresceram e hoje são oferecidos cursos profissionalizantes para jovens e adultos. São aulas de espanhol e inglês, informática, artesanato, culinária e noções de administração. “Queremos estimular o autossustento”, diz a atriz. “Temos uma parceria com o Senai e os alunos ganham certificados.” A comunidade também recebe atendimento médico e dentário.

Atualmente, a atriz está a mil com as gravações de Ti-ti-ti, na qual interpreta a tia de Jacques Leclair, Júlia Spina. Mas aos 77 anos, Nicette mostra pique ao conciliar gravações, tarefas da Casa da Fraternidade e outros projetos, como o Teatro nas Universidades, que leva espetáculos gratuitos para várias instituições de ensino do País. Ela também está à frente da construção da Casa dos Artistas de São Paulo. A ideia é reformar um prédio na esquina da avenida Ipiranga com São João.

 

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS