- Anuncie
- Assine

 
 
 
Diversão & Arte // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Livros
Cinco livros em um

Suzana Uchôa Itiberê

 

Foto: EFE
O escritor chileno virou sensação nos Estados Unidos

É preciso ter fôlego, mas 2666, obra póstuma de Roberto Bolaño, é um legado de criatividade


ANTES DE MORRER, EM 2003, AOS 50 ANOS, de uma doença hepática, o escritor chileno Roberto Bolaño deixou instruções para que 2666 (Cia. das Letras, 856 págs, R$ 55) fosse dividido em cinco livros. Acreditava, assim, assegurar o futuro econômico dos filhos. Atitude louvável, mas esse enorme tijolo jamais seria a obra surpreendente que é se a família tivesse respeitado seu desejo. A agilidade com que o autor passeia entre enredos e estilos distintos transforma cada uma das cinco histórias em uma experiência única de leitura. São partes autônomas, mas Bolaño interliga os personagens de forma que a trama de uma se desdobra no decorrer da outra. É um labirinto do qual não se quer sair.

 

Há dois pilares dramáticos. No primeiro, quatro críticos literários europeus tornam-se amigos ao estudar a obra de um recluso escritor alemão, de nome Benno von Archimboldi. Esse quarteto rende uma história de amor com final inesperado. No outro, a narrativa envereda para a novela policial, na medida em que um jornalista investiga uma série de assassinatos de mulheres na cidade mexicana de Santa Teresa – e a fúria detalhista com que relata cada caso é de arrepiar. Bolaño costura essas pontas com um coloquialismo fino, preciso.

O livro foi eleito por várias publicações americanas como um dos melhores lançamentos do ano (por lá, 2008), e chegou à lista dos best-sellers, um feito e tanto para um autor latino-americano, num país onde apenas cerca de 4% dos livros de ficção são traduzidos de outras línguas. Mesmo com lançamento tardio, 2666 deve virar sensação também por aqui.

 

 

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS