- Anuncie
- Assine

 
 
 
Diversão & Arte // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Cinema
"Sonhava ser mãe há muito tempo"

Elaine Guerini, de Los Angeles

 

Foto: Tony Duran

 

Interpretando uma garota grávida de gêmeos em Plano B, Jennifer Lopez, também mãe de duas crianças, conta que usou a própria experiência para fazer a personagem e fala do relacionamento com os filhos e com o marido, o cantor Marc Anthony

 

JENNIFER LOPEZ SABIA EXATAMENTE o que fazer na hora de interpretar uma mulher em pânico ao descobrir que está grávida de gêmeos, em Plano B, em cartaz a partir da sexta-feira 11. “Usei muito da minha experiência na criação da personagem, Zoe. E ainda aproveitei para explorar a loucura que é passar por uma gravidez.

Nunca havia sentido tanta fome ou tanto sono na vida”, contou a atriz, ao divulgar em Los Angeles o seu primeiro trabalho nas telas desde o nascimento de Max e Emme, em 2008. A diferença é que a protagonista da comédia romântica faz tudo de trás para frente: primeiro engravida por inseminação artificial para depois conhecer o homem de sua vida. “Não sei se conseguiria ser mãe solteira. Deve ser muito difícil criar filhos sozinha”, disse Jennifer, casada com o cantor Marc Anthony desde 2004. “A vida me surpreendeu. Durante muito tempo, a minha carreira foi a minha única prioridade. Hoje, não. Ser mãe e esposa vem em primeiro lugar.”


Olhando para trás, acha que foi melhor ter engravidado aos 38 anos, quando a sua carreira já estava consolidada?
Aconteceu do jeito que tinha de acontecer. Confesso que muitas vezes desejei ter conhecido o homem certo e ter tido filhos quando era mais jovem. Nunca forcei nada, mas houve momentos em que pensei seriamente que isso nunca aconteceria. Felizmente, o tempo provou que existe mesmo um plano divino para cada um de nós. E, quando tudo aconteceu, foi melhor do que eu havia imaginado.


E como é ser mãe aos 40?
Não reclamo. Talvez, não pudesse mesmo ter tido filhos mais jovem, pois era muito egoísta. Tudo girava em torno de mim e da minha carreira. Muita gente diz que você amadurece com o nascimento do primeiro filho, em qualquer idade. Mas nunca vou saber. Para mim, foi o momento perfeito. Era uma coisa com a qual eu sonhava há muito tempo. E eu me sentia pronta.

Você já foi casada duas vezes antes – com Cris Judd, de 2001 a 2003, e com Ojani Noa, de 1997 a 1998. O que faz a união com Marc ser a definitiva?
Nós nos dedicamos muito à relação. É curioso como ninguém fala como isso é importante, mesmo as pessoas com mais experiência. O casamento nunca é um conto de falas como vemos no cinema. Talvez, seja por isso que eu goste tanto de comédias românticas. Temos a impressão de que, assim que o casal finalmente se encontra, tudo se encaixa como num passe de mágica. Parece que o relacionamento flui sozinho, que os dois combinam perfeitamente sem fazer esforço. Só que nunca é assim na vida real. Você precisa lutar pelo seu casamento. É um trabalho duro que Marc e eu fazemos. Tanto juntos quanto separadamente. Isso porque nós nos amamos o suficiente, a ponto de procurarmos ser a melhor pessoa para o outro. Você pode amar muitas pessoas na vida. Eu mesma já amei outros homens. Com Marc é diferente justamente por isso, porque nós nos esforçamos de verdade para fazer o outro feliz.

 

 

1 | 2 | 3 | Próxima >>



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS