- Anuncie
- Assine

 
 
 
Trajetória // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Álbum
Clô Orozco - A filósofa da moda

Antes de assumir seu dom natural para moda com a criação da marca Huis Clos, em 1979, Clotilde Maria Orozco de Garcia acreditava que trilharia seu caminho na sociologia. Na juventude, ela se dividia entre as aulas da faculdade, os palcos do teatro amador – onde foi colega de Sonia Braga –, e o hobby de confeccionar peças de batique, uma técnica oriental de impressão de tecidos. Não demorou para que Clô se instalasse no ateliê da tia, na rua Augusta, em São Paulo, transformando suas roupas em objetos de desejo. Pouco depois, nasceu a marca Huis Clos, batizada com o título de uma peça de Jean-Paul Sartre que remete não só às leituras, como também ao nome da estilista. Nela, Clô tecnológicos imprimiu as mais diversas influências, do existencialismo do filósofo francês, passando pelo raciocínio geométrico dos japoneses na década de 80, aos tecidos acessíveis a partir dos anos 90. Em 2001, a sofisticação e autenticidade de Clô Orozco ganhou os jovens com a criação da grife Maria Garcia. Nas passarelas há 33 anos, as peças de Clô explicam por si só as razões de seu sucesso na Inglaterra, Holanda e Bélgica, e claro, no Brasil, onde tem bandeira fincada nos endereços mais disputados de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. “Neste São Paulo Fashion Week, sentiremos falta de sua maestria. Mas ela estará conosco na edição de inverno”, diz Paulo Borges.

 

 

 

 

 

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS