- Anuncie
- Assine

 
 
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Álbum
Ricky Martin Livin' la Vida Loca

Fotos Arquivo Ag. istoé, Startrack Photo

Desde os 5 anos, quando ganhou um concurso de criança mais linda em Porto Rico, Ricky Martin não saiu mais do showbizz. E, aos 38 anos, surpreendeu os fãs ao assumir sua homossexualidade. Desde cedo, nenhum acontecimento na vida de Ricky passa despercebido da imprensa. Tudo começou quando, em 1984, entrou para o Menudo e se tornou superstar. Para se ter ideia, a passagem do grupo pelo Brasil, em 1985, é recorde de público em shows até hoje no estádio do Morumbi, com 120 mil pessoas (há quem diga 200 mil). Cinco anos depois, deixava a boy band latina. Em 1991, lançou a carreira solo e o sucesso voltou em 1996, com o disco A Medio Vivir.
Em 1997, desfilou no Carnaval do Rio para a Portela. A jogada de mestre foi interpretar a canção da Copa do Mundo da França, em 1998. Ricky caiu nas graças dos europeus e norte-americanos e virou celebridade top, estampando capas de revistas como Rolling Stone e Esquire. A única namorada assumida foi a apresentadora da televisão mexicana Rebecca de Alba, com quem se relacionou durante 14 anos.
Ricky, no auge da carreira com 60 milhões de discos vendidos, se afastou dos palcos e só voltou em 2005, com o álbum Life. Hoje, ele se dedica à criação dos gêmeos Valentino e Matteo, gerados em uma barriga de aluguel, nascidos em 2008.

 

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS