- Anuncie
- Assine

   
 
Trajetória // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Álbum
Regiane Alves
Doce menina má

Fotos ARQUIVO PESSOAL, DIVULGAÇÃO E CARLOS PRATES/TV GLOBO



Quando criança, Regiane Alves adorava participar dos eventos lúdicos da escolinha onde estudava em Santo André, na Grande São Paulo. Concursos de dança, poesia e festas eram com ela mesma. Já sua mãe, a dona de casa Maria Aparecida, queria algo mais pé no chão para o futuro da menina e torcia para que ela se tornasse uma grande médica. Por coincidência do destino, a primeira protagonista da atriz na Globo foi a dermatologista Joana, de Beleza Pura (2008). Até então, ela estava marcada por interpretar meninas chatas, mimadas e de caráter duvidoso em tramas de Manoel Carlos. Mas nem Clara, de Laços de Família (2000), ou Alice, de Páginas da Vida (2006), chegaram perto da vilania de Dóris, em Mulheres Apaixonadas (2003). A personagem chegou a bater nos avós. À época, Regiane declarou que fazer Dóris “era muito pesado”. Antes de gravar algumas das cenas mais fortes, tinha crises de riso provocadas pelo nervosismo. Atualmente, a atriz volta a encarnar uma vilã em Tempos Modernos, no papel de Goretti, uma mulher ambiciosa, que deixa de lado seus quatro filhos em busca de reconhecimento social, poder e dinheiro.

   


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS