- Anuncie
- Assine

 
 
 
Família // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


"Eu me viro nos 30... e adoro!"
Nos bastidores de uma campanha publicitária, Fernanda Lima conta como sua rotina foi acelerada para dar conta dos filhos, João e Francisco, da parceria com o marido, Rodrigo Hilbert, e de como tem sido cada vez mais sagrado - e raro - o ato de comer bem depois da maternidade

Poliana Costa

Fotos DANIEL BENASSI

FERNANDA LIMA FAZ UM LANCHINHO às nove horas de uma manhã chuvosa no Rio, dentro de um estúdio no bairro do Cosme Velho. O sanduíche de peito de peru com queijo branco, bem light, é degustado sem pressa. Afinal de contas, a apresentadora não fazia a menor ideia de quando comeria novamente. Tem sido assim, aliás, desde que ela deu à luz João e Francisco, seus gêmeos com o ator Rodrigo Hilbert. A rotina de mãe em tempo integral está tão agitada que ela mal tem tido tempo de comer direito. "Minha alimentação anda meio maluca, às vezes. Quando eles terminam o jantar, por exemplo, o que sobrou no prato eu já mando pra dentro porque não vou conseguir parar para jantar", diz.

O providencial lanchinho aconteceu durante a sessão de fotos para a linha de óculos K&L, da marca Luxxotica. Não, Fernanda Lima não está passando fome em casa. Mas cuidar dos dois guris tem feito a gaúcha perder peso desde a gravidez. A atriz conta que antes da chegada dos gêmeos ostentava uma silhueta mais musculosa e mais forte. "Acho que por não malhar fiquei mais magra. Eu corria muito, pegava onda, fazia musculação... Quando parei, ao invés de engordar, emagreci. Fiquei mais mignon", conta ela, que manteve apenas as aulas semanais de yoga - quando os filhos dão uma folguinha.

A preocupação com a alimentação dos meninos, porém, existe. Doces e bolos estão vetados na casa. "O máximo que a gente faz é uma pipoca. Temos uma jabuticabeira carregada no quintal, então, o programa é sentar, encher um balde com as frutinhas e ficar comendo. Ou então a gente pega uma cana, o Rodrigo corta e a gente fica comendo", descreve ela. Hábito tão saudável só é quebrado por interferência da avó Maria Tereza, mãe de Fernanda. "Ela trouxe chocolate escondido na mala. Aí eles me pegaram pela mão, me levaram até a mala e pediram: "Mais, mãe, mais." Quando eu abri, encontrei uma barra de chocolate", conta ela, rindo.

Fotos DANIEL BENASSI

 

 

1 | 2 | Próxima >>



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS