- Anuncie
- Assine

 
 
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Majestosa como ela só
Guilhermina Guinle comanda animação dos foliões como rainha do tradicional baile do Copa

Macedo Rodrigues

Fotos Marcelo Fernandes/Ag. IstoÉ

Nunca o baile carnavalesco do Copacabana Palace teve uma rainha tão apropriada. No hotel construído por seu avô paterno, Octávio Guinle, a atriz Guilhermina Guinle foi coroada no sábado 13 e reinou no tradicional evento que abre o Carnaval carioca todos os anos. Sofisticada, ela não perdeu o bom humor ao responder se já havia representado uma rainha na ficção: "Sabe que não? Só fui rainha na vida real", disse, divertindo-se com falso esnobismo.
Enquanto se arrumava no spa do hotel, por volta das 20h, a atriz ainda encontrou tempo para maquiar as amigas. Toda a preparação durou cerca de cinco horas. O ator Murilo Benício, namorado da atriz, ficou no sítio que tem em Secretário, região serrana do Rio, com os filhos Pietro e Antônio, de seus casamentos com Giovanna Antonelli e Alessandra Negrini, respectivamente. "Ele não gosta de Carnaval", explicou a rainha. "No fundo, achei ótimo ele não vir porque iria ficar dividida e não conseguiria dar toda a atenção a ele, que acabaria ficando meio de lado", comentou a atriz, que pretendia subir a serra no domingo de Carnaval para se encontrar com o ator. "Vamos fazer um churrasco", contou, animada, depois de ser maquiada por Marcelo Hicho.

Diferentemente do marido, Guilhermina adora o Carnaval, mas costuma aproveitar a data para descansar. "Ator não tem sábado, domingo nem feriado. A gente trabalha sempre. Mas no Carnaval é uma data em que a gente realmente consegue parar porque todos os câmeras da tevê vão para a avenida. Então, eu aproveito esse período para descansar e viajar."
A atriz conta que só decidiu mesmo ser a rainha do baile depois que recebeu um telefonema da colunista social Hildegard Angel. "Ela foi muito convincente, argumentando que eu precisava fazer essa ponte entre a minha carreira e a tradição da minha família. Para a Hilde, essa era uma forma de eu prestar uma homenagem a esta tradição e achei que ela estava coberta de razão", concluiu.
A atriz só entrou no salão por volta de 1h da manhã. E depois esbanjou simpatia ao receber a faixa de rainha e caiu no samba com seus "súditos". Satisfeita, Guilhermina só deixou o hotel às 4h. "Foi uma festa maravilhosa, inesquecível. Adorei", disse, despedindo-se da relações-públicas do Copa, Patrícia Brandão.

PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | Próxima >>


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS