- Anuncie
- Assine

 
 
 
Capa // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Wanessa se despe
Completando 10 anos de carreira em 2010, a cantora admite que já foi irresponsável com a profissão, diz que adora lingeries para seduzir, pensa em morar fora do Brasil e fala sobre as delícias de estar casada com o homem que deseja

Ana Carolina Soares / Fotos Julia Moraes /Ag. IstoÉ


''Penso em morar em Nova York. Sinto que, infelizmente, para o artista ser reconhecido mundialmente, é preciso morar nos Estados Unidos"

 

Mutante

"Se pudesse escolher ter aos 17 anos as mesmas referências e a cabeça que tenho hoje... Mas isso é impossível, né? Talvez, antes de começar minha carreira, eu deveria ter traçado um plano, amadurecido mais... Não aconteceu assim e ok! Se hoje algumas pessoas têm preconceito contra mim por conta disso, é o preço que tenho de pagar. O tempo passou e mudei de atitude e o direcionamento da minha carreira. Eu me vejo como uma pessoa em constante transformação. E vou deixar de trilhar, de apostar no que acredito só porque comecei de um jeito? Vou deixar de apostar em mim por causa do 'achismo besta' de quem não me conhece direito? Nem pensar! Quero que as pessoas gostem do meu trabalho, mas detesto preconceito. Eu me permito mudar, sim, e isso é muito natural para mim! Aliás, deveria ser natural para todos."

 

Medo

"Olho para o medo, tento entender e superar. Tenho medo de coisas palpáveis, como avião e lugares fechados. E estou enfrentando isso porque não há outra forma. De todos os meus temores, o da morte é o pior. Não da minha, mas tenho pavor de não poder mais conviver com pessoas que amo. Também temia ser mal interpretada, de ser vista de uma forma que eu não sou. Depois, percebi que controlar a percepção das pessoas é impossível. Ninguém tem o poder de cortar o telefone sem fio que é a opinião dos outros. Resolvi desencanar. Já me perguntei várias vezes: 'será que vale a pena passar por essa exposição?' E descobri que sim, porque eu amo minha profissão e isso é o preço que se paga. Quando subo no palco, eu me sinto sublime. Tem gente que sente isso com a maternidade, por exemplo. Eu sinto no palco e também quando estou com meu amor, minha família e meus amigos."

 

No olho do furacão

"Na minha carreira, o que me irrita é sentir, às vezes, que você não tem crédito para falar da sua vida. Disseram que Marcus e eu estávamos nos separando. Mentira! Outra: meu marido e meu pai não estão brigados, nunca estiveram. Ao contrário, eles são amigos. O que Marcus comentou na época é que a gente não gosta de certas pessoas que convivem com meu pai. E ele também não ficou chateado por eu ter tirado o 'Camargo' do meu nome artístico. Meu pai é a pessoa que mais torce por mim nessa minha nova fase profissional."

 

"Fiz bobagens típicas de adolescente, como sair em noitada antes de um show e acordar de ressaca. Uma cantora não pode se permitir isso! Ainda bem que a ficha caiu a tempo"

 

Musa gay

"Acho um absurdo os homossexuais não poderem se casar! Acho pavoroso em pleno 2010 a televisão não exibir um beijo gay porque algumas pessoas se sentem incomodadas. Nunca me senti atraída por mulheres, mas já levei cantadas. A última vez foi recente, estava dançando numa boate gay e uma moça veio conversar comigo. Respondi 'obrigada, mas sou casada'. Como falaria e já falei com caras que vieram me cantar. Gente, é tão normal... O amor não tem sexo, não tem cor. O amor simplesmente te arrebata."

 

 

<< Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | Próxima >>



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS