- Anuncie
- Assine

 
 
 
Estilo // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Casa
O banquete de Aninha
Os natais na casa da banqueteira Aninha Gonzáles, cheios de aromas e delícias, agora são elaborados para agradar aos filhos, Pedro e Olívia. o décor da casa se encarrega de, complementar o charme da festa

Silviane Neno Fotos Marcelo Navarro/Ag. IstoÉ

No alto, aninha arruma a mesa do café da manhã de natal da família, com colar de pingente de "farfalle" da designer Paula Veloso. os arranjos são do amigo Vic Meirelles. ao lado, detalhe do estar, tela de Cildo Meireles e poltrona Mole de Sergio Rodrigues

Há dez anos, quando Aninha Gonzáles abriu o bufê que leva seu nome em São Paulo, a onda dos chefs jovens, bonitos e bem-nascidos estava apenas começando. E ela já tinha passado pelas cozinhas de restaurantes como a de Daniel Boulud, em Nova York, a do Spago em Los Angeles, além dos paulistanos com jeitão italiano Gero e Fasano. Em pouquíssimo tempo, Aninha virou referência nas festas da metrópole que oferece uma das melhores comidas do mundo. Seus finger food, delicados e criativos, foram sempre inconfundíveis.

Ela tinha 27 anos. O tempo passou, a clientela cresceu e o trabalho virou negócio de gente grande. Aninha, que já namorava Beto, se casou, e logo chegou Pedro. Eles já moravam numa casinha fofa quando ela fez um evento na casa do arquiteto Pedro Useche. O cliente adorou o serviço e Aninha caiu de amores pela casa dele. "Disse a ele que no dia em que construísse minha casa definitiva, o projeto seria dele", conta a banqueteira. E assim foi.

Quando a segunda filha, Olívia, anunciou sua chegada, Aninha e Beto decidiram que chegara o momento de mudar para uma casa maior. Encontrado o endereço, Useche foi convocado. A casa, plantada num terreno de 600 metros quadrados em pleno Jardim Paulistano, zona nobre de São Paulo, foi um achado, principalmente pela área verde do terreno. "Me apaixonei na hora e nem tivemos dúvidas", diz Aninha.

"Vendemos a nossa, fechamos negócio e começamos a reforma." Foram dois anos de obras, mas a família decidiu mudar antes mesmo de terminado o paisagismo e a finalização de uma edícula em frente à piscina. Nem o que ainda falta concluir, no entanto, compromete a estética do projeto de Useche e a mão de Aninha no décor. Quando os tapumes da construção ameaçaram atrapalhar o cenário da festinha de aniversário do filho, ela não hesitou em colorir as placas de madeira com desenhos infantis e os tapumes integraram a cena.

Na foto maior, a ampla sala com vista para o jardim da piscina. Os sofás são da Conceito Firma Casa e a tela amarela de Santuza Andrade. Ao lado, o presépio foi montado dentro da lareira. O quadro é de Wesley Duke Lee e o urso, do Ceagesp. Tapete da By Kamy
PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS