- Anuncie
- Assine

 
 
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Álbum
Danuza Leão
Elegância discreta

Este texto sobre Danuza Leão começa com uma indiscrição, porque é preciso citar uma entrevista concedida por ela há 40 anos. "Nunca me descuidei a ponto de ser uma das dez mais", comentou sobre o fato de, até então, não fazer parte de listas das mais elegantes. Em 1995, lançou seu primeiro livro, Na Sala com Danuza, que virou referência quando o assunto é... elegância.

Danuza foi a primeira brasileira a desfilar no Exterior como modelo de Jacques Fath. Foi atriz, consultora de novelas, promoter, jornalista. Ser bem-sucedido no trabalho é elegante. Rodou o mundo não só desfilando, mas também acompanhando seus amores - como na visita à China, ao lado do marido, o jornalista Samuel Wainer, quando conheceu Mao Tsé-Tung - ou os encontrando por lá fora - como o romance que teve com o galã francês Daniel Gélin.

Algumas dessas histórias ela publicou em Quase Tudo (2005), em que contava também sobre as tragédias pessoais como as mortes do pai, do filho, da irmã, Nara Leão. Sinceridade é elegante. Convivendo com suas dores, deixou de frequentar os lugares mais badalados para ficar em casa. Agora, ela lança De Malas Prontas, com roteiros de compras e passeios em quatro cidades. Viajar é uma das coisas que Danuza mais gosta de fazer, especialmente sozinha. Independência é elegante. Era preciso fazer parte de alguma lista?

Fotos ARQUIVO PESSOAL e ALEXANDRE SANTANN

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS