- Anuncie
- Assine

 
 
 
Exposição // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Veja essa canção
As capas dos discos lançados pela gravadora Elenco, que se tornaram clássicos pelas músicas e pela imagem gráfica, estão reunidas em mostra em São Paulo

Fotos DIVULGAÇÃO

A GRAVADORA ELENCO, montada por Aloysio de Oliveira no início dos anos 60, marcou época. Lançou trabalhos de Maysa, Tom Jobim, João Gilberto, Nara Leão, Baden Powell.

E, além da qualidade das músicas, trazia uma inovação gráfica em suas capas - agora reunidas na exposição Elenco - A Cara da Bossa, que abre na quarta-feira 9, no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.

Na mostra, com curadoria de Marcello Montore, estão materiais gráficos ligados às origens das gravações musicais, em 1877, e 75 capas, incluindo as primeiras, famosas por serem feitas com fotos em alto-contraste, fundo branco e elementos vermelhos, assinadas por César Villela.

São dele as clássicas de Maysa (1963), com os olhos da cantora em destaque na metade inferior da capa, de A Bossa Nova de Roberto Menescal (1963), com o músico usando roupa de mergulhador e violão na mão. Depois que Villela saiu da gravadora, os projetos passaram a ser feitos por outros artistas gráficos, como Ronald Lins, Lincoln Nogueira e Eddie Moyna. (Livre)

Instituto Tomie Ohtake - av. Faria Lima, 201, São Paulo, tel: (11) 2245-1900. Até 10/01/2010. Grátis

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS