- Anuncie
- Assine

 
 
 
Livros // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Fernanda Young
"Não consigo ser amena na literatura"
Com o estilo furioso de sempre, a autora narra uma sessão de tortura em O Pau (Rocco, 184 págs., R$ 25). A protagonista, Adriana, é uma mulher linda e bem-sucedida que dá vazão a seu espírito de vingança ao descobrir a traição do namorado, bem mais jovem

Fernanda, que posou para a revista Playboy, diz que a nudez foi um exercício de liberdade
MÁRCIA ALVES

O Pau parece ter sido escrito de um só fôlego.
E foi. Estava presa com um livro por dois anos. Era uma obra muito intensa. Então parei tudo e escrevi O Pau em dois meses. Aproveitei uma viagem do Alexandre (Machado, seu marido) com as crianças e mergulhei nas madrugadas.

Por que suas histórias são regidas pela violência?
Não consigo ser amena ou adorável na literatura. Reservo a doçura para minhas filhas, para quem costumo criar histórias em quadrinhos. Meus autores prediletos, como Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir, têm visões amargas da condição humana. Minha vida familiar é muito singela, então preciso da literatura para expressar conflitos que tenho dentro de mim.

Adriana é uma figura triste.
Ela tem um desconsolo enorme. A traição, para ela, não se resume ao fim do romance. É o fracasso, o sonho não realizado. Minha obra segue um padrão temático, uma tríade: rejeição, traição e vingança.

E arrependimento, existe no mundo da Fernanda?
Está falando da Playboy? A maioria entendeu que minha nudez foi um intenso exercício de liberdade. Me arrepender seria aceitar a caretice e ir contra as conquistas da mulher. Pena que outros ainda se contentem com mulheres melancias. Não foi uma atitude impensada e o arrependimento e a frustração foram fatores intrínsecos a essa decisão. Pior seria me lamentar por algo que não fiz.

Suzana Uchôa Itiberê

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS