- Anuncie
- Assine

 
 
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Álbum
Sabrina Sato
De Penápolis a Hollywood

Sabrina Sato é apresentadora, repórter, corintiana e cobaia. Esta última "função" é ela mesma quem se atribui, porque faz parte das "experimentações" do Pânico, programa da rádio Jovem Pan e da Rede TV! de que participa. Mergulhou com tubarões, andou de biquíni rodeada por abelhas, correu de avestruz.

Aventuras sobre as quais a produção do programa, de alguma forma, tem controle, diferentemente das vividas pela adolescente de 16 anos que saiu de Penápolis (SP) e se mudou para São Paulo para estudar balé. Numa delas, caiu no vão entre a plataforma e o trem ao tomar o metrô, empurrada pela multidão.

E, mais jovem, brigava com meninos no colégio de igual para igual. No Rio de Janeiro, foi uma das dançarinas do Domingão do Faustão, mas só ficou conhecida ao entrar para o Big Brother Brasil 3 (2003). Não ganhou o reality show, mas está desde então no Pânico. Primeiro, o sotaque caipira conquistou o público.

Agora, é o inglês torto que tem arrebatado atores americanos. Numa entrevista com Ashton Kutcher, ofereceu a ele um strip-tease. Fez Hugh Jackman se lembrar dela quando esteve no Brasil. E também deve ter ficado na memória de deputados na última visita dela ao Congresso, em Brasília.

Fotos ARQUIVO PESSOAL, ARQUIVO AG.ISTOÉ e AG.NEWS

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS