- Anuncie
- Assine

 
 
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Álbum
Fernanda Torres
Moça de família

"Meus pais fizeram a loucura suprema de me dar esse nome", divertiu-se Fernanda Torres em entrevista ao Roda Viva, em fevereiro de 1998. Filha de Fernanda Montenegro e Fernando Torres, a atriz, naturalmente, virou Fernandinha e começou na carreira dos pais com 13 anos, na peça Um Tango Argentino (1978). Irmã de Cláudio, escreveu com ele seu primeiro roteiro para cinema, Redentor (2004).

A primeira autoria teatral é Deus É Química, em cartaz no Rio de Janeiro. Na peça, atua com Luiz Fernando Guimarães, companheiro frequente. Ganhadora do prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes por Eu Sei que Vou te Amar (1986), longe das novelas desde aquele ano, quando fez Selva de Pedra, aparecia na tevê eventualmente, até estrear Os Normais (2001). O seriado ficou dois anos no ar e deu origem a dois filmes.

O segundo, atualmente em cartaz, foi visto por mais de um milhão de pessoas em menos de duas semanas. Prova de popularidade para uma atriz que vai do humor mais tresloucado, passa pelos clássicos - como Rei Lear (1983), de William Shakespeare - até os trabalhos mais experimentais, como The Flash and Crash Days (1992). Com 44 anos completados na terça-feira 15, Fernanda é casada com o cineasta Andrucha Waddington. E eles não fizeram loucura alguma. Os filhos chamam-se Joaquim e Antônio

Fotos AG.ISTOÉ e DIVUGAÇÃO

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS