- Anuncie
- Assine

 
 
 
Carreira // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Mineiro discreto
Destaque em Caminho das Índias, Danton Mello estreia nos palcos cariocas e diz que está curtindo a vida de solteiro

Tatiana Ferreira fotos Daniela Dacorso/ Ag. IstoÉ

"Meus amigos vivem dizendo que eu sou um cara legal, que um dia irei encontrar uma pessoa bacana. Pô! Eles não conseguem entender que estou feliz sozinho"

Nem mesmo um resfriado chato, que lhe rende uma baita rouquidão, tira o bom humor de Danton Mello. O ator comemora a estreia nos palcos cariocas com a peça Vergonha dos Pés, o destaque de seu personagem em Caminho das Índias e, solteiro, aproveita para curtir a vida. "Estou de bem comigo e bastante feliz", diz, sorrindo. Com voz mansa, e jeito tranquilo ele, que viveu por 13 anos com a jornalista Laura Malin, com quem tem duas filhas, Luisa, 7 anos, e Alice, 5, está experimentando uma nova fase.

"Dos 17 aos 30 anos, fui casado e, durante este período, fui muito feliz. Agora, estou em outro momento, curtindo, saindo com meus amigos...", conta o ator de 34 anos, que cultiva uma relação de amizade com a ex-mulher. "Somos parceiros e amigos. Vivemos uma história linda onde tivemos duas filhas. Gosto muito dela." Durante a conversa que teve uma tarde ensolarada na Lagoa Rodrigo de Freitas como cenário, o ator contou que não está em busca de companhia.

"Não estou à procura de nenhum amor e, no momento, nem aberto para isso", diz ele. Apesar de determinado a ficar sozinho por um tempo, ele não convence os amigos mais próximos que torcem por uma nova namorada. "Meus amigos vivem dizendo que eu sou um cara legal, que um dia irei encontrar uma pessoa bacana. Pô! Eles não conseguem entender que estou feliz sozinho", diverte-se. Para Danton, felicidade não tem nada a ver com o fato de estar com alguém. "Acho que esta cobrança é uma imposição da sociedade. Existe uma diferença entre estar sozinho e estar solteiro.

Não sou solitário. Tenho minhas filhas, família e amigos", justifica. Irmão mais novo de Selton Mello, um dos atores mais consagrados do cinema, Danton se enche de orgulho quando o assunto é a relação entre eles. "Selton é minha inspiração. Trilho minha carreira pela dele. Temos uma ligação muito forte. Estamos sempre presentes na vida um do outro quando alguma barra pesa", diz, emocionado. Foi assim quando se separou da mulher, Laura. "Liguei para ele perguntando se podia ir para a casa dele.

O Selton sacou na hora o que tinha acontecido. Morei com ele durante um tempo, que foi muito importante para mim", recorda. Depois, foi a vez de Danton apoiar o irmão. "Quando ele ficou mal com a depressão foi a mesma coisa. Ele me ligou e, imediatamente, pelo tom de voz, percebi que ele não estava legal", conta o ator, referindo-se aos problemas enfrentados por Selton há cerca de um ano, período em que filmava o longa Jean Charles. No ar, atualmente, como Amithab, em Caminho das Índias, ele se diz realizado com sua participação e nega qualquer rumor de insatisfação. "Fico chateado quando repercutem algo que não é verdade.

Nunca reclamei ou disse estar insatisfeito. Estou super-realizado com o trabalho", declara. Porém, tenta justificar as inverdades que saem em seu nome. "Acho que se incomodaram em me ver no papel do chato, ranzinza, que não quer dançar... Mas esta foi a ideia", diz ele. Para incorporar o personagem, ele decidiu engordar e deixar os cabelos mais compridos. "Ninguém me pediu nada, a decisão foi minha. Como sou o braço direito de Tony (Ramos) na trama, ele foi meu espelho", conta ele, que está sete quilos acima do peso, mas pretende voltar aos seus 80 quilos.

Diferentemente de muitos colegas, que almejam férias com o fim das gravações no mês que vem, Danton não quer saber de descanso. Ele aguarda ansioso o lançamento de dois longas filmados recentemente: Intruso, de Paulo Fontenelle e Ouro Negro - A Saga do Petróleo Brasileiro, de Isa Albuquerque. Em cartaz no teatro carioca Clara Nunes, com a peça Vergonha dos Pés, de Fernanda Young, o ator em breve irá viajar com o espetáculo e está cheio de projetos. "Assim que me separei, me dei um tempo e fiquei uns dez meses sem trabalhar.

Agora não quero mais isso. Só penso em produzir e investir na minha carreira, que é algo que realmente me satisfaz", diz, empolgado, o ator, que no palco vive oito personagens ao lado da ex-namorada Juliana Knust, com quem hoje mantém uma relação de amizade. "Adoro a Ju. Ela é muito minha amiga, mas hoje em dia nada rola.

 



Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS