- Anuncie
- Assine

 
 
 
Trajetória // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 

 


Mamãe cheia de humor
A apresentadora Maria Paula fala das transformações e descobertas depois da chegada do caçula Felipe, de 1 ano, e conta que adoraria fazer um dramalhão no cinema

Tatiana Ferreira fotos Daniela Dacorso/Ag. IstoÉ

"Depois da maternidade, tudo mudou! Essa coisa de acordar cedo, por exemplo, às 6h da manhã, e sorrindo, é um choque para mim"

Uma voz rouca e inconfundível foi ouvida no saguão de entrada de um hotel em Ipanema, no Rio. Com o rosto escondido por um enorme par de óculos escuros, Maria Paula chega sorridente. Ela admite que o bom humor matinal é um fato novo em sua vida, um presente que chegou após o nascimento dos filhos, Maria Luiza, de 4 anos, e Felipe, de 1.

"Depois da maternidade, tudo mudou! Essa coisa de acordar cedo, por exemplo, às 6h da manhã, e sorrindo, é um choque para mim", admite ela, que antes só madrugava se tivesse trabalho e assim mesmo com um "humor de cão", querendo avançar em cima de quem ousasse chegar perto. "Agora, acordo rindo.

Quando se tem filho, você sai do foco. Você não é o mais importante, o outro é o mais importante", avalia a apresentadora e humorista que experimenta o sabor de ser mãe de um menino. "A Maria Luiza, apesar de ser pilhada igual a mim, é suave e delicada. Já o Felipe me pega, me puxa os cabelos, a pegada é outra. Estou apaixonada." Maria Paula também compara as reações dos rebentos e se delicia com as novidades do caçula.

Lembra que Maria Luiza gosta de escovar os cabelos das bonecas, dos ursinhos, passa batom e se diverte com isso. Já o menino acha graça de gestos mais bruscos. Ela conta que certo dia Felipe estava irritado porque não queria comer e, de repente, gargalhou quando a viu jogar um boneco na parede, tentando distraí-lo. "Meu Deus, eu joguei o boneco para o outro lado e ele riu e bateu palma.

Quanto mais eu taco o boneco na parede mais ele se diverte." Maria Paula diz que filho "abre a cabeça" e faz a mulher encarar o mundo de outra maneira. Talvez por isso, ela enfrente numa boa a jornada dupla, na verdade múltipla, de mãe e profissional. "Sou uma pessoa que vive várias vidas. Sou mãe, apresentadora, escritora, dona de casa, psicóloga e ainda aquela que 'bomba' na night", enumera ela, que passara a noite anterior discotecando para amigos em um bar de Copacabana. Mas se apressa em explicar que escapadas dessa ordem não são mais frequentes.

"Antes de ter filho, qualquer festa é festa. Para quê desperdiçar energia fazendo coisas que não precisa, como encher a cara numa festinha?", indaga. Maria Paula conta que também passou a se arriscar menos desde o nascimento das crianças. Cuidados como andar sempre com cinto de segurança e com velocidade mais baixa à que estava habituada passaram a fazer parte de sua rotina. Até hábitos simples, como a organização de armários, mudaram.

"Eu era uma 'zoneira' dentro de casa. Quando você aprende a organizar tudo para o outro, aprende a fazer isso com você também. Quando se tem dois filhos, ou você se organiza, ou não consegue entrar dentro de casa, tamanha a quantidade de fraldas, brinquedo, de tudo."

"Ainda quero fazer muitas coisas, tenho vontade de interpretar, de fazer um dramalhão, sabe? Quero fazer cinema"

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>


Copyright © 2009 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS