- Anuncie
- Assine

 
 
 
Cinema // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 







DRAMA
O Menino do Pijama Listrado
O Holocausto é visto sob o prisma da inocência em fábula que enternece.

Fotos: DIVULGAÇÃO title=
Bruno faz amizade com Shmuel, o garoto do outro lado da cerca elétrica Bruno faz amizade com Shmuel, o garoto do outro lado da cerca elétrica.

EM O LABIRINTO DO FAUNO, de Guillermo del Toro, uma menina se refugiava em um universo imaginário para suportar a violência do fascismo na Espanha. Enquanto ela encontra um labirinto mágico em seus passeios pela mata, o alemãozinho Bruno, de O Menino do Pijama Listrado, faz uma descoberta bem mais calcada na realidade além da floresta que rodeia sua casa.

Ele acha que, por trás da cerca elétrica, há uma fazenda em que todos vestem pijamas, mas a amizade que trava com Shmuel, o menino judeu do outro lado do arame, vai deflagrar o fim de sua inocência. O Holocausto ganha aqui mais uma história comovente, em fiel adaptação do best seller homônimo de John Boyne. O roteirista e diretor inglês Mark Herman conduz sua fábulaem tom crescente, como uma sinfonia que começa com a delicadeza do violino e termina no rufar dos tambores.

A visão que Bruno tem do pai, o oficial nazista no comando do campo de extermínio, ganha tons sombrios à medida que compartilha da melancolia não só de Shmuel, mas da mãe, que se desespera ao saber a origem do cheiro forte que emana das chaminés. Hermanmantém seu protagonista sob a névoa da ingenuidade e é parcimonioso no retrato do flagelo. O horror é mais sugerido que revelado. A mudança de ânimo dos personagens é o maior indicador do choque devastador que está por vir. E quando ele chega, resta o consolo de que, neste caso, não passa de ficção. (Classificação indicativa: a conferir) Suzana Uchôa Itiberê.

Vi e gostei Taís Araújo

 title=

"Amei o filme Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças (2004). É lindo, emocionante, o roteiro é bem-feito, e a fotografia, linda" Taís Araújo é atriz e está em A Favorita.


Copyright © 2008 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS