- Anuncie
- Assine

 
 
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 







Realeza
Rainha moderna
Em visita oficial ao país, Rania, mulher do rei da Jordânia Abdullah 2º, chama a atenção pela elegância, grafita muro e experimenta picanha em São Paulo

TEXTO SIMONE BLANES E BIANCA ZARAMELLA

AG.BRASIL
Rania Al Abdullah grafita muro e assiste ao grupo de samba na Associação Cidade Escola Aprendiz, em São Paulo. Os reis da Jordânia foram recebidos pelo presidente Lula e pela primeira-dama Marisa Letícia no Congresso Nacional. Abaixo, a elegância da rainha em Brasília

Em vez da coroa, uma tiara de couro prendia os longos cabelos escuros. No lugar do trono, um banco feito com dois pneus empilhados acomodou Rania Al Abdullah, a rainha da Jordânia, sob o sol quente de quase 30 graus que fazia na manhã da sexta-feira 24, em São Paulo. A beleza e os gestos delicados da mulher do rei Abdullah 2º prenderam a atenção das crianças e dos adolescentes da Associação Cidade Escola Aprendiz. A ida ao local fazia parte da visita oficial da rainha pelo Brasil, já que ela é Defensora Eminente para as crianças do Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef). Acompanhada pela princesa Noor Hamzah, esposa do príncipe Hamzah, irmão do rei, Rania emocionou-se ao assistir às apresentações do grupo de crianças do Projeto Guri que cantou “Imagine”, de John Lennon, e com os adolescentes do grupo Kolombolo Diá Piratininga, que tocaram samba de bumbo, gênero típico do interior do Estado de São Paulo. Embora mantivesse sua postura de majestade, que a impediu de arriscar alguns passos de samba, Rania surpreendeu a todos, inclusive os cinco seguranças que a cercavam, quando aceitou o convite de um grafiteiro para colorir um muro. Depois de aprender a manusear o rolo de tinta, ela se divertiu pintando um tatu verde. Aliás, mesma cor que reluzia na mão direita da rainha, que trazia um anel de brilhantes e esmeraldas em forma de borboleta. A jóia talvez tenha sido a maior extravagância da rainha por aqui. Rania é simples. Na noite anterior, o casal real foi com um pequeno grupo à churrascaria Fogo de Chão, onde experimentou alguns cortes de picanha e alcatra com salada e bebeu água com gás. De sobremesa, pediu creme de papaia. Já o rei Abdullah 2º rendeu-se aos pãezinhos de queijo.
Antes de desembarcar na capital paulista, Rania e Abdullah 2º estiveram em Brasília onde foram recebidos pelo presidente Lula e pela primeira-dama Marisa Letícia. Os monarcas vieram acertar acordos de cooperação nas áreas agrícola, educacional, cultural, econômico-comercial e de turismo entre os dois países. Na capital federal, a rainha, nascida na Palestina, roubou a cena por causa de sua beleza e elegância. Referência feminina nos países do Oriente Médio, Rania, aos 38 anos, cumpre bem seu papel de rainha e, ao defender a educação mundial, também o de fada-madrinha.

Fotos: SAMIR BAPTISTA/ AG.ISTOÉ  //  ALLAN MARQUES

Copyright © 2008 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS