- Anuncie
- Assine

 
 
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 







Trajetória
A boa energia de Glória
Em ótima forma aos 73 anos de idade, Glória Menezes revela os segredos de sua vitalidade, fala dos 45 anos de casamento com Tarcísio Meira, dos 50 de carreira e do trabalho no teatro e na tevê

TEXTO LUCIANA BARCELLOS
FOTO PAULO JARES


Glória Menezes é uma exceção às regras. A dois meses de completar 74 anos, mantém o pique que sempre foi sua marca. Anda dez quilômetros diariamente. No Rio, gosta de se exercitar na varanda de seu quarto, no confortável apartamento localizado de frente para a praia da Barra da Tijuca. Em São Paulo, percorre a distância entre sua casa nos Jardins até o Parque do Ibirapuera onde ainda tem fôlego para mais duas voltas completas pela pista. "Preciso gastar energia. Não posso deixar de fazer alongamento e pegar os meus pesos", diz Glória. Para ela, a prática de atividades físicas é fundamental para não ficar "travado" à medida que se envelhece. "Se não fizer nada, minha coluna vai para a cucuia", conta a atriz, que sofre de estenose lombar - estreitamento do canal vertebral na região lombar.

Exercício é um dos segredos da vitalidade de Glória, que tem ótima saúde e apenas cumpre a recomendação médica de tomar vitamina C e cálcio para fortalecer os ossos. Por conta própria, decidiu parar de fumar ao 67 anos para recuperar o fôlego. "Fumei dos 20 até lá. Fumava um maço por dia. Se soubesse que seria tão fácil, tinha parado antes", conta. Aos 73, Glória, que é mãe de três filhos, avó e há nove meses ganhou o posto de bisavó, nunca precisou fazer regime para emagrecer e mantém o mesmo corpo há décadas. "A vida inteira tive o mesmo peso. Nunca tive que fazer dieta. Como pouco por natureza", diz. Qual o conselho para passar pelos 70 em tão boa forma? "Não tem. Se tivesse ia ganhar muito dinheiro", diverte-se. "Mas o que é bom para mim, pode não ser bom para outra pessoa. Não dá para receitar. Outro dia, vi a Jane Fonda, que tem 70, e é uma gracinha fazendo exercícios. Mas para mim é impossível fazer aqueles exercícios que ela faz. Faço o que é bom para mim."

''Sou feliz no meu envelhecimento. Tenho meus filhos, meus netos e um lindo bisneto''

Glória também vive na contramão dos relacionamentos modernos. É casada há 45 anos com Tarcísio Meira, pai do também ator Tarcísio Filho. Os filhos mais velhos, Maria Amélia e João Paulo, são do primeiro casamento. A não ser por compromissos profissionais, ela garante que eles nunca estiveram separados. "Mas não quer dizer que não tivemos desavenças. Tivemos nossos desentendimentos. Tenho um temperamento totalmente diferente do dele. Sou mais expansiva, Tarcísio é mais retraído. Mas seria terrível se fôssemos iguais, né? Duas pessoas vivendo juntas durante 45 anos, imagina! Tivemos muito tereco-teco, mas nada que nos deixasse com vontade de separar. A gente sempre chegava a um denominador comum no final das brigas", revela. O segredo do sucesso no casamento? Também não tem. "A gente se sente bem um com o outro. Posso dizer que é amor? Não sei. Tolerância? Não sei. Gosto muito de estar com ele e ele gosta de estar comigo. Somos cúmplices, tenho prazer. Acho que é isso. Talvez a receita esteja em respeitar a individualidade do outro. Por causa do trabalho, muitas vezes ficamos longe. Mas é tão bom ficar um pouquinho longe. Quando a gente se encontra é gostoso", admite.

Vaidosa, Glória não sai de seu quarto desarrumada e aconselha a cirurgia plástica só até os 40. Depois, segundo ela, é bobagem. Glória já fez um lifting, corrigiu o nariz e aplica botox na testa para corrigir um "probleminha" na sobrancelha direita, toda vez que está atuando na tevê. "Mexo a sobrancelha direita mais que a esquerda e na televisão fica irregular. Então ponho botox para ela ficar presinha. Não é pra remoçar", afirma a atriz, que jura não ter feito tantas plásticas. "Fiz até os 40 e só. Se tivesse feito tantas quanto dizem, tinha que estar com a cabeça toda recortada. Fiz na época que tinha que fazer. Agora já passou. Fazer para dizer que tenho 60? Não quero remoçar, quero estar com uma cara digna. Só faria se estivesse horrorosa", diz.

Prestes a completar 50 anos de carreira, fase em que a maioria dos artistas reduz o ritmo, Glória aumentou a carga horária. Além de interpretar Irene em A Favorita, a atriz estreou semana passada a temporada carioca de Ensina-me a Viver. No espetáculo, vive a octogenária Maude, uma mulher apaixonada pela vida que se envolve com um jovem obcecado pela morte. Na montagem dirigida por João Falcão há insinuações de sexo e os atores beijam-se em cena. "A encenação não é realista, é mágica. O sexo passa pela cabeça do público", explica ela, que confessa ter tanto amor pela vida e ser tão divertida quanto a personagem. "Sou feliz no meu envelhecimento, na maneira como estou envelhecendo. Tenho meus filhos, meus netos, um lindo bisneto. Não tenho problema algum. Agora, não sei se daqui a um ano. Se não andar até ali, vou achar uma m...", diz ela, que só tem um medo na vida: "Perder as pessoas muito próximas. Não gosto nem de imaginar".


Copyright © 2008 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS