- Anuncie
- Assine

 
 
 
Reportagens // Home
 
- Edição Atual
- Anteriores
 
- Imagens
- Frases
- Urgente
- Moda
- Estilo
- Fernanda Barbosa
- Paulo Borges
- Agito
- Aconteceu
- Celebridade
- Reportagens
 
- Cinema
- Música
- Livros
- Teatro
- Gastronomia
- Televisão
 

Atualize-se com a
IstoÉ Gente!




- Fale Conosco
- Expediente
- Anuncie
- Assine
- Loja 3
 







Família
As férias de Assíria e dos filhos de Pelé
Dois meses após assinar a separação do rei do futebol,a cantora descansa com Joshua e Celeste e a filha mais velha, Gemima, em sua cobertura em recife, e conta como enfrenta a fase difícil e se divide entre família, carreira e projetos sociais

TEXTO THAÍS BOTELHO
FOTOS MARCELO LISO/AFBPRESS


A temperatura era quente e o clima de descontração e harmonia na família Seixas Lemos não podia ser melhor. Na sala da cobertura dúplex na praia de Piedade, em Recife, Assíria descansava, junto com a mãe, Gemima, os filhos gêmeos Joshua e Celeste, 11 anos, de seu casamento de 14 anos com Pelé, e Gemima, 17 anos, da primeira união, com um americano. Era mesmo hora de relaxar, afinal as férias finalmente haviam chegado. "Como as crianças estudam em período integral em colégio americano, assim que acabam as aulas, adoram passar as férias em Pernambuco", comenta Assíria. Enquanto Gemima terminava de fazer as unhas, Joshua divertia-se com sua bola de futebol, e Celeste tentava instalar a internet em seu laptop. Na espaçosa sala de estar, separada do cômodo de jantar por uma prateleira de madeira repleta de fotos da família, Assíria abriu o coração, conversou sobre o fim da relação com o ex-jogador, e detalhou com exclusividade para Gente a nova rotina dividida com seus projetos sociais. "Assinamos a separação em maio, mas estou em paz", diz ela. "Não digo que é fácil e não tem sido fácil, principalmente para as crianças, diferente do que foi publicado, mas temos nos recuperado bem."

Separação

Foi o segundo encontro de Assíria com Gente. O primeiro aconteceu em São Paulo, no prédio em que mora com os filhos no Morumbi. Enquanto falava sobre a nova fase, Assíria mantinha os olhos atentos ao mascote Snow, simpático cachorrinho da raça maltês, que driblava Celeste ao tentar escapar de seu colo. Passava das 20 horas, e o "bebê" corria pelo hall do prédio e soltava latidos agudos. Para completar a festa, a menina insistiu com a mãe e trouxe Candy, uma yorkshire terrier, para a brincadeira. Assíria não queria tanta bagunça. "Mãe, deixa eles", dizia Celeste, até ser convencida a aprontar-se para deitar.

Com as crianças na cama, a cantora abriu seu coração. "Todos sabem que tenho me recusado a falar. É um assunto privado e dolorido. Foram anos juntos, e momentos bons. A separação destrói uma família, mas hoje estou em paz", diz. Sobre os momentos mais difíceis que passou, Assíria foi direta: "Nada do que foi publicado é verdade. Houve especulação, mas da minha parte ninguém ouviu nada. Nenhum detalhe, como a minha religião, seria motivo para destruir um casamento. A verdade ainda virá à tona. Nada fica encoberto, mas não serei eu quem a mostrará. Ela virá no momento certo, no tempo de Deus." Ainda que não cultive amizade com Pelé, Assíria diz que jamais deixará de incentivar a aproximação dos filhos com o pai. "É difícil ser amigo depois do divórcio, mas nunca existirá 'ex-pai'. Quero que estejam sempre juntos e felizes", diz. Nos fins de semana, quando o Rei do futebol não tem compromissos profissionais, ele passa o dia com os filhos. "Sempre que possível estão juntos, as crianças também vão para o Guarujá", conta. Quando não se vêem, conversam bastante pelo telefone. "O Joshua adora ligar para o pai e contar dicas de videogame ou falar de futebol", diz ela. O caçula adora futebol e dedica-se às aulas do esporte num clube onde são sócios, em São Paulo.

Dia-a-dia

Assíria mora com os três filhos e a mãe, Gemima. Acompanha a rotina da casa e é dedicada às crianças. Junto com elas, acorda às 6h30, prepara o café e, quando pode, leva os gêmeos e a filha mais velha ao colégio. À tarde, dedica-se às aulas de canto, flauta e ao curso de hebraico, motivada pela descoberta, há quatro anos, de sua ascendência judaica. Também não descuida do pai, Abelardo Lemos, que sofre de Alzheimer. "Ele está há muito tempo numa clínica, mas nos vemos três vezes por semana", conta. "Mesmo com toda a dificuldade, tenho conseguido levantar da cama, manter minha prioridade, que é a família, estudar, fazer shows e visitar associações das quais sou madrinha."

Joshua e amigos na área de lazer do prédio em Recife, durante uma partida de futebol. À dir., Assíria e Gemima, na varanda do apartamento, enquanto Joshua e Celeste se divertem na piscina, sob os olhares da mãe

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>

Copyright © 2008 - Editora Três Ltda. - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
ContentStuff Media Solutions | Gestão de Conteúdo | CMS