Reportagens • Home• Revista 25/3/2008
SOCIEDADE
Fafá Oliveira a bela das agulhas
A estilista passou pela arquitetura, turismo e economia antes de encantar-se com o mundo da moda e começar a criar impecáveis vestidos de festas

TEXTO BIANCA ZARAMELLA FOTOS MURILLO CONSTANTINO

 Envie esta matéria para um amigo
A estilista, que tem sua marca espalhada em 58 pontos de vendas pelo País, abandonou o altar às vésperas do casamento para se dedicar à carreira

Só uma linda mulher tem o poder de parar, nem que seja por alguns instantes, a correria do centro de São Paulo próximo à hora de almoço. "Quem é ela? Modelo?", ouve-se quando a estilista Fafá Oliveira desce em frente da antiga sede do Jockey Clube. Com bem-cuidados cabelos castanhos, olhos verdes e corpo longilíneo, é inevitável a comparação às modelos que vestiu na passarela em seu primeiro desfile, realizado em fevereiro na butique Daslu, em São Paulo. Bonita e elegante, Ana Flávia Oliveira, mineira criada em Brasília, é a melhor imagem de sua grife de roupas.

Quando ela diz que "não veio ao mundo a passeio", acredite, é a mais pura verdade. Determinada, conquistou 58 pontos de venda de sua marca no Brasil antes de planejar abrir sua primeira loja, em São Paulo. "É um sonho que vou realizar ainda este ano", conta ela, que aos 34 anos, está solteira e de bem com a vida.

Ela não segue as tendências de moda para criar suas coleções: "Abro meu armário e vejo o que eu quero"

No ano passado, passou bem perto do altar. Faltava uma semana para a estilista dizer sim ao empresário carioca Roberto Rezinsky quando decidiu jogar tudo para o alto. Cancelou o casório, de uma hora para outra. Fafá queria dedicar- se mais a sua etiqueta e o casamento implicaria mudarse de São Paulo, onde fica seu ateliê, para o Rio de Janeiro. "Temos ainda uma grande amizade, mas foi melhor assim", diz Fafá, que não perde as esperanças de encontrar um grande amor.

Enquanto não encontra o parceiro ideal para construir uma família, ela só quer aproveitar seu melhor momento profissional. Para sua recente estréia no calendário da moda nacional, ela não teve medo de correr, pessoalmente, atrás de cada um dos patrocinadores. Também convidou modelos importantes para exibir suas roupas no grande dia e deu palpite até na trilha sonora, executada pelo DJ Felipe Venâncio. Como adora sair para dançar com as amigas, ela queria o mesmo estilo de música em seu primeiro desfile. "Queria apresentar a verdadeira Fafá Oliveira para as pessoas antes de abrir minha primeira loja", conta ela.

Na prestigiada primeira fila, além de nomes da moda, estavam os pais da estilista. "É uma alegria ver até onde ela conseguiu chegar. Fafá fez tudo sozinha", disse a mãe, Gláucia Oliveira, emocionada.

Modelo estreante
Nessa fase de estréias, Fafá pode incluir mais um début em sua lista. Para o ensaio de Gente, a estilista transformou-se em modelo pela primeira vez na vida. "Trouxe as produções completas, com acessórios e tudo", contou, empolgada, enquanto mostrava os looks de sua coleção trazidos diretamente da passarela. Um dos vestidos escolhidos foi usado no show da Daslu pela top model Marcelle Bittar. "Eu não sou a Marcelle, mas ele me serve e vai ficar incrível na escada. Vocês não acham?", indagou, com certeza de ouvir uma resposta afirmativa. A seu lado estava Renato Reyes, seu cabeleireiro e fiel confidente. "Fafá é assim, tem um astral ótimo e não fica parada mesmo", revela ele.

Quem a vê com tamanha desenvoltura entre os vestidos, não imagina que o mundo da moda só despertou sua atenção aos 26 anos. Antes de se encantar com o universo dos tecidos e agulhas, cursou turismo, economia e arquitetura. Começou a encontrar seu caminho nos desenhos e cores do curso de artes plásticas da Universidade Nacional de Brasília. Após se formar, foi convocada para ajudar na administração dos negócios da família, uma das maiores multimarcas de Brasília, a Maison Ana Paula. Para começar a criar suas próprias roupas, foi um pulo. Há seis anos começou vendendo para as amigas e logo seus vestidos de cores clássicas e modelagem apurada conquistaram uma clientela fiel. "Fafá tem vestidos elegantes com modelagem impecável. É claro que a parceria daria certo", elogia Donata Meirelles, diretora da Daslu.

Diferentemente da maioria dos estilistas, Fafá não segue a tendência da estação. "Abro meu armário e vejo o que eu quero. Não gosto de me influenciar por outras pessoas e modismos. Sou viciada em qualidade", alega. Esse caminho tem dado frutos. Como diz aquela velha canção dos Titãs, Fafá só quero "saber do que pode dar certo".

Agradecimentos: SEDE DO JOCKEY CLUBE DE SÃO PAULO
Cabelo e maquiagem: RENATO REYES - SELF/THEO CARIAS
Vestidos: FAFÁ OLIVEIRA -Inverno 2008
Jóias: KAMILLE BERNARD E BULGARI Sapatos: JIMMY CHOO

Esbelta como uma modelo, Fafá vestiu o mesmo longo negro, que leva sua assinatura, desfilado pela top model Marcelle Bittar no primeiro desfile de sua grife