Turismo • Home• Revista 17/3/2008
As férias exóticas de Ana Maria Braga
Em 20 dias pela Ásia,a apresentadora e o marido, Marcelo Frisoni, viajaram em um dos trens mais luxuosos do mundo, tomaram banhos coletivos e visitaram vulcões

TEXTO ANA CAROLINA SOARES

Fotos: ARQUIVO PESSOAL
BUDISMO Ana Maria e Marcelo no templo Wat Chang Lom, na Tailândia. "Fiquei arrepiada com a energia do lugar", diz ela

Nada de Paris, Nova York ou praias nordestinas. A apresentadora Ana Maria Braga e o marido, o empresário Marcelo Frisoni, queriam fugir dos destinos tradicionais em suas férias. O casal decidiu seguir para o outro lado do mundo. Entre 2 e 22 de fevereiro, Ana Maria e Marcelo percorreram a Tailândia, Cingapura e Japão em busca de aventuras. Eles passearam em um vulcão em atividade, montaram em elefantes e viajaram por quatro dias no Expresso do Oriente, um dos trens mais luxuosos e caros do mundo (a diária do casal custa em média R$ 3.100). "Foram experiências inesquecíveis. Deu para recarregar bastante as energias", contou a apresentadora do programa Mais Você, da Rede Globo.

O Expresso do Oriente, famoso nas páginas dos romances de Agatha Christie, foi o primeiro passeio da dupla. Eles embarcaram em Bangcoc, capital da Tailândia, também conhecida como Veneza da Ásia por causa do complexo sistema de canais que corta a cidade. De lá, seguiram para Chiang Mai, no norte do país, a segunda metrópole tailandesa, onde passearam montados em elefantes, animal sagrado naquele país. Ana Maria ficou impressionada com o parque Si Satchanalai, em Sukhothai, que tem ruínas do século 13 - como o templo Wat Chang Lom - e as estátuas gigantes de Buda. "Sou católica, mas acredito e respeito todas as religiões. A energia daquele lugar é de arrepiar." Depois de retornar a Bangcoc, o casal passou pela capital de Cingapura, que leva o mesmo nome do país-ilha. "É uma mistura de arquitetura tradicional com o que há de mais moderno", definiu a apresentadora.

Gueixa e vulcões
O destino seguinte do casal foi a cidade de Kyoto, no Japão. "O lugar mais encantador que conheci", elogiou Ana Maria. A magia também estava entre quatro paredes. No hotel escolhido, as roupas tinham de ficar na recepção. Os hóspedes deixavam suas malas em um quarto e só podiam circular pelo local, inclusive pelos próprios dormitórios, vestidos com quimono. "Uma gueixa fazia nosso serviço de quarto", contou Ana, maravilhada. Além de servir a tradicional cerimônia do chá, a moça transformava o quarto ora em lugar para refeições, ora em dormitório. "Eles pediam para a gente sair e, na volta, estava tudo mudado como num passe de mágica. A gente até procurava os móveis do ambiente anterior, mas não achava." Ainda no hotel, Ana e Marcelo participaram de banhos coletivos. "Eles chamam de ryokan. Há um ambiente exclusivo feminino e outro masculino. Nós, mulheres, nos reuníamos no ofurô e conversávamos bastante. Foi bem divertido", conta ela.

VENEZA ASIÁTICA Eles posam em Bangcoc, capital tailandesa que é cortada por muitos canais

Depois do relax, a aventura. A apresentadora e o marido quiseram conhecer dois vulcões. O primeiro foi o Monte Fuji, na ilha de Honshu. Já extinto, é o símbolo do Japão e também o ponto mais alto da terra do sol nascente, com 3.776 metros. Depois, seguiram para o Monte Komagatake, em Hokkaido, a segunda maior ilha do Japão. "A última erupção dele ocorreu em 2000, mas não ficamos com medo e sim, fascinados", diz.

Última parada: Tóquio, a capital japonesa. "Uma cidade extremamente moderna, lindíssima e com um povo bastante prestativo", disse Ana. Ela e Marcelo planejavam estender as férias em uma semana, mas a apresentadora decidiu voltar ao Brasil. "A viagem estava incrível, mas eu já começava a ficar incomodada de não fazer nada. Sou uma workaholic, queria acompanhar de perto a reestréia do meu programa (que aconteceu na segunda-feira 10). Mas afirmo que foi uma das viagens mais interessantes que já fiz. Recomendo."

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>