Música • Home• Revista 17/3/2008
Canções da primeira-dama
Mulher do presidente da França, Carla Bruni, tem seus discos editados no Brasil

Envie esta matéria para um amigo

Leia também

Cinema
Exposição
Música
Livros
Teatro
Internet
Televisão
Gastronomia
Há dez anos, Carla Bruni deixou as passarelas com a ambição de construir carreira musical. Lançou dois discos, Quelqu’un M’a Dit (2002) e No Promises (2006), que estão sendo editados no Brasil porque a italiana continua sob os holofotes. Bruni foi oficialmente anunciada em janeiro como a mulher do presidente da França, Nicolas Sarkozy. E é com status de primeira- dama de um dos países mais nobres da Europa que ela vem promovendo seu mais recente álbum. Em No Promises, troca o francês e o italiano do primeiro CD pelo inglês. Bruni canta 11 poemas de autores clássicos de língua inglesa, musicados e gravados por ela com sonoridade que evoca o blues e, sobretudo, a música folk norte-americana.

A ligação da artista com a música começou mesmo antes de Bruni abandonar o mundo da moda. A então top model teve relacionamentos com astros como Mick Jagger e Eric Clapton. O namoro com o presidente da França motivou queda na popularidade de Sarkozy. Rejeição aumentada quando Bruni resolveu posar nua para a revista espanhola DT. A foto correu o mundo, desgastando a imagem de Sarkozy na esfera política. Mas, musicalmente, a carreira da cantora vai bem, obrigado.

Quelqu’un M’a Dit vendeu 1,7 milhão de cópias a reboque do estouro da faixa-título, propagada no Brasil em 2005 na trilha internacional da novela Belíssima. Já No Promises vem arrancando elogios pela ousadia de trazer textos de poetas como Emily Dickinson para o universo pop. (M.F.)

Carla Bruni: elogios pela ousadia em No Promises