Capa • Home• Revista 10/3/2008
A operação de Naomi
A top model inglesa passa por quatro horas de cirurgia devido a uma peritonite pélvica, infecção com possível comprometimento das trompas, que pode levá-la a enfrentar dificuldades para engravidar naturalmente

TEXTO GABRIELA PESTANA e GISELE VITÓRIA FOTOS MARCELO LISO/AFB PRESS

Envie esta matéria para um amigo
No heliponto do hospital Sírio Libanês, acompanhada de seguranças e uma assistente, Naomi deixa o hospital, após receber alta, na sexta-feira 29

Na ensolarada segunda- feira 3, às 14 horas, Naomi Campbell tinha um sorriso no rosto quando chegou, de vestido preto, ao restaurante Parigi, em São Paulo. Numa mesa reservada na varanda do restaurante, acompanhada pelo namorado, o empresário Marcus Elias, presidente da Parmalat, a top model inglesa brindou sua recuperação. Uma semana antes, na noite de domingo 24, ela precisou ser operada às pressas, por laparoscopia, pela equipe do ginecologista José Aristodemo Pinotti. A cirurgia de quatro horas (das 22h às 2h de segunda-feira 25) debelou uma peritonite pélvica – infecção na região pélvica do peritônio, membrana que envolve os órgãos presentes na cavidade abdominal. O possível comprometimento das trompas, envolvidas no processo infeccioso, pode levá-la a enfrentar dificuldades para engravidar naturalmente. Embora útero e ovários tenham sido preservados, a modelo corre o risco de ter tido uma das trompas obstruídas. A doença teria causas variadas e, na maioria dos casos, é conseqüência de infecção ginecológica ou de rompimento de cisto.

Embora útero e ovários tenham sido preservados, a modelo corre o risco de ter tido uma das trompas obstruídas

No helicóptero, rumo ao hotel Fasano: “Ela recebeu a alta com grande alegria e múltiplos beijos”, disse o médico José Aristodemo Pinotti. A laparoscopia não deve deixar cicatrizes na barriga

Na saída do hotel Fasano, ela segue ao encontro do namorado Marcus Elias, presidente da Parmalat

Na tarde de sexta-feira 29, Naomi deixou de helicóptero o hospital Sírio Libanês, em São Paulo, após cinco dias de internação. Recebeu alta de Pinotti e do infectologista David Uip, o primeiro a atendê-la, por indicação de um amigo, quando a modelo chegou de Londres no domingo 24, com fortes dores abdominais. “Naomi está curada. Mas não estou autorizado a dizer o que ela teve”, disse Pinotti. “Ela recebeu a alta com grande alegria e múltiplos beijos.” A laparoscopia não deve deixar cicatrizes na barriga. Segundo o ginecologista, a cirurgia foi de emergência, mas não ocorreram incidentes durante a operação. Nem Pinotti nem Uip quiseram confirmar a pelviperitonite. De Londres, Jeff Raymond, assessor de Naomi, informou em comunicado que o procedimento foi um sucesso. “Ela descansa e não vê a hora de voltar ao trabalho. Ela quer agradecer aos médicos que cuidaram dela”, disse, na terça-feira 26. Há um ano, a modelo sentia incômodos abdominais e algum tempo atrás havia tido a indicação da amiga Ana Paula Junqueira para consultar Pinotti. Quando chegou de Londres no domingo 25, já tinha uma consulta marcada com David Uip.

"Ela não vê a hora de voltar ao trabalho.
Quer agradecer aos médicos que cuidaram dela”
JEFF RAYMOND, assessor da top


Na segunda-feira 3, já liberada pelos médicos para viajar, Naomi segue para um jantar no Antiquarius

No pós-operatório, Naomi seguiu uma dieta líquida e tomou antibióticos, anti-inflamatórios e remédios para dor e febre. Depois, na véspera da alta, já se alimentava com refeições à base de frango e peixe. Os dias de internação da modelo britânica no Sírio Libanês foram de grande movimentação no hospital. Naomi mandou bloquear o telefone e fechar as persianas do apartamento no qual esteve internada, no 11º andar. Ela teria ficado revoltada com o vazamento da notícia de sua internação e incomodou-se com os fotógrafos, que se posicionaram em prédios nos arredores. Alegou que não queria falar com ninguém. A modelo teria saído da sala de cirurgia com uma toalha cobrindo o rosto. Também não deixou enfermeiras ou auxiliares de limpeza entrarem no quarto. Uma funcionária do hospital disse que ela foi ríspida com a equipe. Antes disso, as enfermeiras se comunicavam com a top por meio de uma intérprete, que permaneceu em seu quarto durante a internação, assim como o empresário Marcus Elias, que esteve boa parte do tempo ao seu lado. Além do carinho do namorado, Naomi foi visitada pelo seu guru espiritual, Tuca Franchini e recebeu visita do estilista Tufi Duek.

Na segunda-feira 3, mesmo dia do almoço romântico no Parigi, Naomi teve alta cirúrgica e foi liberada para voltar para Londres. “Ela já pode pegar o avião e retomar sua rotina”, disse Pinotti, que fez exame clínico e ultra-som na modelo. A alta clínica foi dada por David Uip no mesmo dia. Ainda na tarde de segunda 3, a top foi a uma clínica dermatológica no carro do namorado. Hospedada no hotel Fasano, irritou-se com fotógrafos em frente ao prédio na rua Vittorio Fasano. Para fechar a noite e, talvez, a temporada brasileira, Naomi surgiu deslumbrante no restaurante Antiquarius para jantar com Marcus Elias.