Música • Home• Revista 26/2/2008
MPB
O centenário de Cartola
Envie esta matéria para um amigo
Cartola: coletânea abre festejos fonográficos pelos 100 anos do compositor

Cartola (1908–1980) completaria 100 anos em 11 de outubro. Por questões comerciais, a Mangueira preferiu festejar em 2008 o centenário do frevo, em vez de prestar tributo a seu ilustre compositor. Mas a indústria já se mobiliza para lembrar a data. Em abril, a Lua Music lança Angenor, CD em que Cida Moreyra canta o autor de “As Rosas Não Falam”. Mas quem dá a partida nas comemorações é a Biscoito Fino, com Viva Cartola – 100 Anos. Eis os destaques da coletânea:

BASTA DE CLAMARES INOCÊNCIA – Dada por Cartola para Elis Regina (1945–1982) gravá-la em seu álbum Essa Mulher, de 1979, a música ganha registro inédito de Mart‘nália. Mas, se sobra ginga na filha de Martinho da Vila, falta a ela rigor estilístico para encarar tema mais sóbrio.

Leia também

Cinema
Exposição
Música
Livros
Teatro
Internet
Televisão
Gastronomia

TODO TEMPO QUE EU VIVER – A gravação deste obscuro samba de Cartola reúne o autor, Paulinho da Viola e o grupo As Meninas da Mangueira. A precária ficha técnica da compilação omite informações sobre as origens das faixas, mas o fonograma é montagem feita em 1991 pelo produtor Hermínio Bello de Carvalho para o CD No Tom da Mangueira.

CAMARIM – Numa das faixas mais belas da coletânea. Elizeth Cardoso (1920–1990) canta a parceria de Cartola com Hermínio Bello de Carvalho na companhia soberba do violão de Raphael Rabello (1962–1995). “Camarim” foi lançada por Beth Carvalho em 1982.

SEM SAUDADES – A parceria póstuma de Francis Hime com Cartola foi possível graças à intervenção de herdeiros do compositor, que entregaram a Hime poema inédito de Cartola. Hime o musicou e chamou Zélia Duncan para cantá-lo nesta gravação lançada em 2006, mas ainda desconhecida do público. (M.F.)