Música • Home• Revista 12/2/2008
Coletânea
A rara Cássia Eller
Envie esta matéria para um amigo
Cássia Eller: a roqueira tinha habilidade para cantar MPB
Antes de despontar no cenário roqueiro em 1990, Cássia Eller (1962 – 2001) tinha cantado até em trio elétrico. A coletânea de gravações obscuras, editada na série Raridades, da gravadora Som Livre, evidencia o ecletismo vocal da cantora. O CD reúne 15 registros nunca incluídos nos álbuns oficiais de Cássia e que, em sua maioria, permanecem desconhecidos até por fãs da cantora. Eis os destaques entre alguns mergulhos da artista na MPB:

MILAGREIRO Em 2001, em sua última ida aos estúdios, Cássia Eller gravou dueto com Djavan na faixatítulo do álbum lançado pelo cantor naquele ano. A cantora se sai bem nos contornos sinuosos das melodias do compositor.

DORA Em 1993, quando ainda era cultuada apenas no circuito do rock, Cássia fez bela gravação da música de Dorival Caymmi para songbook dedicado ao compositor. Em registro minimalista, dividido com o violonista Marco Pereira, a cantora mostra afinação acima dos padrões do rock.

 

 

Leia também

Cinema
Exposição
Música
Livros
Teatro
Internet
Televisão
Gastronomia

ADMIRÁVEL GADO NOVO Cássia regravou o clássico de Zé Ramalho em 1995 para o CD Forrobodó, produzido por Robertinho do Recife, cuja guitarra virtuosa pontua a gravação – prova de que a roqueira sabia transitar pelas trilhas mais comportadas da MPB.

JUVENTUDE TRANSVIADA Em 1999, a intérprete se juntou a Luiz Melodia para regravar um dos standards do repertório do compositor do Estácio, bairro boêmio do Rio. O registro foi feito para o terceiro volume da série Casa de Samba.

SAUDADE FEZ UM SAMBA Nesta gravação de 1994, Cássia passeia à vontade pelos suaves caminhos melódicos da velha bossa nova. A parceria de Carlos Lyra com Ronaldo Bôscoli (1928 – 1994) foi revivida para songbook de Lyra.
Mauro Ferreira