Gastronomia • Home• Revista 6/2/2008
Shaya
Para comer com os olhos
Novo restaurante do empresário Marcus Buaiz traz o contemporâneo no prato e na decoração

Fotos: DIVULGAÇÃO

Leia também

Cinema
Exposição
Música
Livros
Teatro
Internet
Televisão
Gastronomia

Quando entrar no Shaya não espere encontrar salinhas com tatame, ambiente silencioso, luz baixa e o cheiro de peixe cru. No lugar de um sisudo chef japonês, Billy Tatsushi brinca com suas afiadas facas, e com um sorriso no rosto lhe cumprimentará ao mesmo tempo que finaliza um de seus sofisticados pratos. O Shaya, novo restaurante dos empresários Marcus Buaiz e Felipe Faria, é um restaurante japonês diferente dos demais, segue a linha das modernas casas orientais de Nova York e dispensa o clima sério que geralmente compõe os tradicionais restaurantes.

Localizado no endereço das caçarolas mais caras da cidade, na rua Amauri, em São Paulo, a cozinha comandada por Billy Tatsushi consegue diferentes texturas e sabores para os peixes usando técnicas inovadoras, como o uso do maçarico. “Ao queimar levemente o peixe, o sabor legítimo aparece”, explica. Prova disso é a dupla “Aburi Maguro” – sashimi de atum levemente queimado no maçarico (R$ 16). Com a técnica, o chef consegue transformar o sabor do atum, dando ao peixe aroma e sabor mais intenso e leve. Para quem quiser acompanhar o trabalho criativo de Billy e ainda pegar umas dicas, prefira o balcão. Ali, ele monta irreverências como o “Ussuzukuri” (R$ 35) – delicado carpaccio de robalo com gelatina de ponzu, um tradicional molho japonês com shoyo, saquê, laranja e gengibre.

O ensaio gastronômico não seria completo se não fosse o impecável ambiente assinado pelo arquiteto Marcelo Rosembaum. Com muito branco, vidro e mescla de objetos de design, incluindo cadeiras Verner Panton e Luís XVI, o restaurante tem seu lado divertido com a parede de mosaico construída com 280 garrafas de saquê, que faz fundo para o bar, e uma carpa de 15 m2 pirografada em madeira pelo tatuador Guega. Luciana Sgarbi

O irreverente sushiman BILLY TATSUSHI (acima) e a sua versão do “TARTAR DE SALMÃO” (R$ 22) (à esq.) “USSUZUKURI” (R$ 35): delicado CARPACCIO DE ROBALO com gelatina de ponzu, um tradicional molho japonês com shoyo, saquê, laranja e gengibre

Shaya – r. Amauri, 282, Itaim Bibi,
tel. (11) 3079-5020
ENTRADAS – média de R$ 15
PRATOS PRINCIPAIS – média de R$ 45
SOBREMESAS – média de R$ 14