Livros • Home• Revista 6/2/2008
Ping-Pong WILLIAM C. GORDON
''Sr. Allende'' vira autor policial
O norte-americano William C. Gordon, atual marido da aclamada escritora chilena Isabel Allende, recentemente estreou nas letras com o policial O Mistério dos Jarros Chineses (Record, 288 págs., R$ 35). Em visita ao Brasil, ele falou à Gente sobre sua história de mistério e assassinato, ambientada nos anos 60.

Marina Monzillo

Envie esta matéria para um amigo
William C. Gordon, no Rio de Janeiro: de advogado a escritor

Quando surgiu a idéia de escrever?
Meu pai era escritor, eu o via escrever quando era criança e sabia que um dia também faria isso. Agora, que estou quase aposentado como advogado, resolvi começar minha jornada.

Isabel o encorajou?
Primeiro, ela achou que era piada e tirou sarro. Pedi para que lesse uns manuscritos, ela achou horrível e sugeriu que eu escrevesse sobre coisas que conhecia bem. O enredo de O Mistério dos Jarros Chineses surgiu de um conto que escrevi, inspirado num artigo sobre um vagabundo de Nova York que freqüentava festas da sociedade porque roubava convites da lata de lixo de uma gráfica. Quem leu disse que era bem melhor do que tudo que eu havia escrito antes. Então, o transformei em um mistério.

De que forma a experiência como advogado influenciou sua literatura?
Minha vida como advogado tem profunda influência sobre minha literatura. Desenvolvi meu senso de visualização criativa ao imaginar como seriam as cenas no tribunal.

Como você e Isabel se conheceram?
Foi por meio de uma amiga em comum. Ela me deu De Amor e de Sombra para ler, e eu lhe disse que queria conhecer Isabel porque ela falava de amor do modo que eu achava que isso deveria ser feito.

Leia também

Cinema
Exposição
Música
Livros
Teatro
Internet
Televisão
Gastronomia