Televisão • Home• Revista 15/1/2008
Duas Caras
Um novo personagem
Jojô, vivido por Wilson de Santos, tornou-se porta-voz do autor da novela

Envie esta matéria para um amigo
O ator conta que seu personagem vai trabalhar em um bar com shows de convidados especiais

Leia também

Cinema
Exposição
Música
Livros
Teatro
Internet
Televisão
Gastronomia
Quando foi chamado para interpretar Jojô em Duas Caras, Wilson de Santos sabia que o personagem fingia ser gay e que poderia se tornar vilão. Um fato inesperado, no entanto, mudou a história do gerente da uisqueria. “Não sabia que ele era casado e tinha quatro filhos”, conta o ator. A transformação do personagem ocorreu porque o autor, Aguinaldo Silva, explodiu o cenário onde mulheres faziam a pole dance depois que o Ministério Público decidiu mudar a classificação da novela devido a cenas consideradas impróprias para menores de 14 anos.

Apareceu então o “Sufocador de Piranhas”, que persegue as dançarinas, e também a família de Jojô, e o personagem tornou-se uma espécie de porta-voz do autor. “Quando o personagem falou sobre os cupins de concreto que explodiram o local, acredito que foi uma clara referência a Brasília”, diz Wilson, que não tem problema em interpretar cenas com críticas do autor, muito pelo contrário. “O fim do cenário foi por causa de uma censura absurda”, reclama.

A vida de Jojô vai mudar um pouco mais. “Ele vai fazer o quinto filho e, depois, procurar emprego”, conta. O novo trabalho será um bar com shows de convidados especiais. Já a vida do ator, que trabalha no teatro há 25 anos e que só agora tem um personagem de destaque na tevê, mudou quando apareceu na novela. “Uma vez, no supermercado, uma senhora perguntou se eu era o Jojô. Eu disse que sim, e ela reclamou porque eu não tinha sorrido. Agora, tenho de sorrir o tempo todo. Mas eu acho ótimo”, diverte-se. (A.P.)