Gastronomia • Home• Revista 8/1/2008
Vinhos
Festival de rosés brinda o verão
Carro-chefe da região francesa de Provence é estrela de evento que ocorre em restaurantes do Rio e de São Paulo

Fotos: DIVULGAÇÃO
Raphael Allemand organiza evento que harmoniza pratos com rosés provençais

Leia também

Cinema
Exposição
Música
Livros
Teatro
Internet
Televisão
Gastronomia
Muitas vezes renegados entre enólogos, os vinhos rosés nunca deixaram de ser presença garantida na mesa do exigente público francês. Seja em pequenos bistrôs ou em estrelados restaurantes do guia Michelin, o rosé é parte integrante das cartas de vinhos daquele país e, depois de invadir o mundo dos espumantes, ganhou notoriedade mundial e ampliou as fronteiras comerciais. Em 2006, foi o único produto de vinícolas francesas que registrou crescimento de produção. “Trata-se de um vinho descomplicado, que deve ser bebido jovem, o que facilita a identificação de elementos e faz da degustação algo relaxante”, afirma Raphael Allemand, representante de nove produtores da Provence no Brasil, região que é grande produtora desse tipo de vinho.

Pegando carona nesse crescimento, Allemand quer colocar o Brasil na rota de consumo do rosé. Para isso, organiza o Festival de Verão Provence à Mesa Brasileira, entre os dias 11 e 27 de janeiro, envolvendo restaurantes renomados do Rio de Janeiro e de São Paulo. Entre os casamentos já programados, o paulistano Brasil a Gosto terá “Camarão com Palmito Pupunha e Vinagrete de Laranja Bahia”, preparado pela chef Ana Luiza Trajano, com “Château des Chaberts – Cuvée Prestige”. “O consumidor brasileiro vai descobrir o quanto os rosés da Provence combinam com pratos diferentes e exóticos”, diz Allemand.

Apesar de estar longe do prestígio de regiões como Bordeaux e Borgonha, a produção de vinhos na Provence é a mais antiga da França e data da colonização fenícia de Marselha e cidades vizinhas, há mais de 2 mil anos. A adequação do rosé a essa região deve-se ao clima seco e ao mistral, uma corrente de ventos que livra naturalmente as vinhas de uma série de fungos naturais. Gustavo Maia

Outras opções

“CAMARÃO COM PALMITO PUPUNHA E VINAGRETE DE LARANJA BAHIA” com “CHÂTEAU DES CHABERTS – CUVÉE PRESTIGE”, no Brasil a Gosto (r. Prof. Azevedo do Amaral, 70, tel. 11/3086-3565)

 

Confira as combinações oferecidas por alguns dos restaurantes que participam do festival

“BOBÓ DE CAMARÃO” com “PROVENCE ONE SAINT ROCH”, no Taberna Le Tire- Bouchon (r. Barão do Tatuí, 285, São Paulo, tel. 11/3822-0515)

“CASSELOTTE DE FRUTOS DO MAR” com “DUC RAYBAUD” (espumante rosé 100% Pinot Noir), no Le Poème (r. Joaquim Antunes, 98, São Paulo, tel. 11/3083-6016)

“SALADA DE SURUBIM COM ABACAXI GRELHADO AO MOLHO DE HORTELÃ E LIMA E FRANGO SANTA TERESA” com “CHÂTEAU DES GAVELLES, DOMAINE DE RÉGUSSE”, no Espírito Santa (r. Almirante Alexandrino, 264, Rio de Janeiro, tel. 21/2508-7095)

“PALETA DE CORDEIRO COM QUEIJO DE CABRA” com “CHÂTEAU RÉAL D’OR, AOC CÔTES DE PROVENCE”, no Olivier Cozan (r. Vinicius de Morais, 130, Rio de Janeiro, tel. 21/2247-5351)

“FRICASSÉE DE CAMARÃO E MOLHO DE LEITE DE COCO” com “VIN DE PAYS DES MAURE”, no Festival Café (r. Xavier da Silveira, 34A, Rio de Janeiro, tel. 21/2247-9088)