Televisão • Home• Revista 8/1/2008
Com os desejos realizados
Ao contrário de padre Miguel, seu personagem em Desejo Proibido que nutre uma paixão platônica, Murilo Rosa diz ter seus desejos atendidos e fala da felicidade com o nascimento de Lucas, seu filho com a modelo Fernanda Tavares

Envie esta matéria para um amigo
Murilo Rosa passou três dias num mosteiro para viver o padre Miguel
Ping-Pong MURILO ROSA
Como foi a preparação para interpretar Miguel?

Fiquei três dias num mosteiro trapista, no Paraná, a cem quilômetros de Curitiba. E fui também para um seminário no Rio de Janeiro, já que Miguel é diocesano. No mosteiro, acordava às 2h30, dormia às 19h. E tinha missas às 3h, 5h, 7h, ao meio dia, 14h e no final da tarde.

Seu personagem estuda milagres. Você acredita que eles existam?
Sim. Mas penso que tenha de pesquisar o milagre, para saber se ele realmente existe.

Você é católico?
Sou um católico que chamam de nãopraticante, porque não vou à igreja todo domingo. Tenho uma ligação um pouco mais moderna, já que rezo na minha varanda e creio que você possa falar com Deus em todos os lugares.

Leia também

Cinema
Exposição
Música
Livros
Teatro
Internet
Televisão
Gastronomia

Já teve um desejo proibido?
Não. E acho que é preciso saber o nível de proibição desse desejo. Se é só porque você acha que não vai ser capaz de realizar, vá atrás e realize. Mas há limites. Não vou querer realizar um desejo em que possa ofender uma pessoa. Os meus desejos, graças a Deus, estou realizando.

E a experiência de ser pai?
Estou muito feliz. Desejo a todo mundo que sinta a felicidade que estou vivendo: casei com a mulher da minha vida, planejei um filho, ele nasceu com saúde, tenho uma família maravilhosa. Não posso reclamar de nada. Preciso só fazer tudo direitinho. Fábio Torres