Violência • Home• Revista 2/1/2008
"Quero morar num sítio"
Depois de ter o carro blindado alvejado, Helena Ranaldi planeja mudar-se do Rio e Paulinho da Viola, assaltado no mesmo dia, descarta mudanças na rotina

TEXTO FÁBIO TORRES

MAX SETTE
A atriz, logo após o incidente, ao lado do carro com marcas de bala; e o cantor e compositor Paulinho da Viola

Depois de sofrer uma tentativa de assalto na Linha Amarela, via expressa que liga a zona oeste ao centro do Rio, no domingo 30, quando teve o seu carro atingido por vários tiros de pistola, Helena Ranaldi fala da possibilidade de deixar a cidade, onde reside há 15 anos. “Graças a Deus estou viva. Já vinha pensando nisso e vou tentar concretizar. Vou morar num sítio e fugir da violência, que tem muitas explicações, entre elas a falta de oportunidades dos mais carentes”, disse a atriz, que já havia sofrido um assalto à mão armada em São Paulo há sete anos. “É preciso chamar a atenção para essa questão da violência que vivenciamos hoje.” Mãe de Pedro, de 10 anos, Helena lamenta o fato de o filho não poder brincar na rua por causa da violência. “Neste momento só quero esquecer o que aconteceu comigo”, desabafou ela, que preferiu fugir das festas e passar o Réveillon em casa.

Helena teve sua Pajero interceptada por uma falsa blitz quando seguia para a Ilha do Governador. Desconfiada da farsa, ela tentou furar o bloqueio e quatro bandidos, que estavam em duas motocicletas, responderam com tiros. Protegidos pela blindagem do carro, ela e o namorado, o músico Max Sette, não se feriram.

No mesmo domingo em que o carro da atriz foi atingido, o cantor e compositor Paulinho da Viola foi assaltado. Ele e Helena chegaram a se encontrar na 16ª Delegacia de Polícia, na Barra da Tijuca, onde registraram os boletins de ocorrência. Diferentemente da atriz, o músico não cogita a hipótese de deixar o Rio. “O que aconteceu comigo poderia acontecer com qualquer pessoa em qualquer grande cidade do Brasil. A gente vive numa roleta”, disse ele. O sambista foi roubado por cinco homens armados ao sair de um restaurante junto com a mulher, Lila Rabello. Os assaltantes levaram a bolsa de Lila e a carteira do músico, com documentos, cheques, dinheiro e objetos pessoais, além do veículo do casal, um Honda Civic.