Quem vai brilhar em 2008 • Home• Revista 2/1/2008
Mayana Neiva
A jovem atriz paraibana será protagonista da nova minissérie da rede globo, queridos amigos

Aina Pinto
FOTO ROGERIO ALBUQUERQUE


Mayana Neiva, de 24 anos, mora em São Paulo há quatro, mas foi na Paraíba, sua terra natal, que ela conseguiu seu primeiro papel na tevê. Em 2006, soube que o diretor Luiz Fernando Carvalho fazia testes para A Pedra do Reino. "Peguei um avião e voltei para lá", diz. Aprovada, ela foi Heliana/Caetana na microssérie, cujo elenco era formado, em sua maioria, por atores desconhecidos. Agora, ela será uma das protagonistas de Queridos Amigos, minissérie de Maria Adelaide Amaral que estréia em 18 de fevereiro.

A personagem é Karina, que começa como namorada de Léo (Dan Stulbach) e, depois, tem relacionamento conturbado com Tito (Matheus Nachtergaele). "Ele gosta de política e tem preconceito porque ela é produtora de moda", diz Mayana, que iniciou essa história toda quando estudava teatro nos EUA, ainda adolescente.

De volta à Paraíba, começou a trabalhar como atriz e recebeu convite para participar do concurso de miss. "Tinha 19 anos e estava muito ligada às coisas da minha terra. Queria representar meu Estado", diz ela, que, à época, estava em cartaz no teatro, mas sem público. "Depois que ganhei, a platéia lotava", ri.

Mayana foi finalista de um outro concurso, para grupos teatrais. Como prêmio, apresentou-se pela primeira vez em São Paulo. "Aproveitei para ver uma peça no Oficina e não acreditei. Aquilo é vanguarda até hoje", empolga-se. Resolveu ficar na cidade, trabalhou no Oficina, no Centro de Pesquisa Teatral de Antunes Filho e passou dois anos estudando história do teatro.

Mayana também protagonizará o musical Evita. O espetáculo será montado no segundo semestre em São Paulo. "Foram poucas pessoas no mundo que puderam interpretar essa personagem. É uma honra", diz ela, afirmando não se sentir ansiosa em relação ao futuro. "É importante ter uma resposta, ver as críticas, saber o que vão falar. Mas o fundamental mesmo é comunicar. Se o ator falou com o público, o trabalho valeu a pena."