Quem vai brilhar em 2008 • Home• Revista 2/1/2008
Fernanda Montenegro
Será um ano agitado para a maior atriz brasileira, que aparece no cinema, na televisão e no teatro e ainda vai ganhar mais um neto

Mariane Morisawa

ALEXANDRE SANT’ANNA/ AG.ISTOÉQuando os fogos de artifício iluminaram os primeiros segundos de 2008, Fernanda Montenegro fez um pedido: saúde. A razão é simples. “Preciso dela para dar conta de tudo o que quero fazer”, diz.

Dá para entender. Fernanda já abre o ano em cartaz no filme O Amor nos Tempos do Cólera, baseado em Gabriel García Márquez e dirigido pelo inglês Mike Newell, como Tránsito, a mãe do protagonista Florentino (Javier Bardem). Em fevereiro, volta à tevê na minissérie Queridos Amigos, de Maria Adelaide Amaral. Será uma freqüentadora de bailes de terceira idade cuja filha está na luta contra a ditadura militar, na década de 60. O papel tem suas exigências. “Preciso aprender a mexer os quadris”, brinca a atriz de 78 anos. “Como não sou freqüentadora de bailes, estou aprendendo com o Carlinhos de Jesus a dançar bolero, rumba, chachachá...”

A maior expectativa está no retorno ao palco, após mais de seis anos. Depois de breve participação no espetáculo de dança Mar de Gente, em 2007, a atriz prepara-se, ao lado do amigo Sergio Britto, para montar um texto de Geraldo Carneiro sobre Simone de Beauvoir e Jean-Paul Sartre. 2008 não será marcante só pelos compromissos no cinema, na tevê e no teatro. Fernanda Montenegro aguarda o terceiro neto – sua filha, Fernanda Torres, está grávida. “Eu acho ótimo ser mais um menino, porque tem muita mulher. É bom nascer homem”, diz, bem-humorada.