Exposição • Home• Revista 22/10/2007
Fotografia
Marilyn Monroe transparente
Mostra Marilyn Monroe - O Mito, em cartaz no Rio de Janeiro, traz imagens do acervo de Bert Stein, autor de um ensaio feito pela atriz, seis semanas antes de sua morte

Envie esta matéria para um amigo

Fotos: DIVULGAÇÃOMarilyn Monroe tinha feito apenas um ensaio de nu durante a carreira. Ninguém mais a havia convencido a tirar a roupa. O fotógrafo Bert Stein foi o autor da façanha – e nem precisou de muito esforço para isso. Depois de ter se encantado com algumas echarpes que estavam no local, ela logo adivinhou o que ele pretendia: Marilyn em estado puro. As sessões de fotos foram feitas em duas etapas, em um quarto de hotel. Agora, 60 dessas imagens, que fazem parte do acervo de Stern, estão em Marilyn Monroe – O Mito, em cartaz no Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro e que vai para São Paulo em janeiro.

Fotos: DIVULGAÇÃOO ensaio, realizado para a revista Vogue, foi feito em 1962, seis semanas antes da morte prematura de Marilyn, aos 36 anos. A mostra faz parte de um projeto que inclui também um livro, com texto assinado pelo fotógrafo em que ele conta sobre a tensão, a intimidade, o desejo, as surpresas e as muitas garrafas de champanhe que o acompanharam durante aqueles dias que passou com Marilyn. Aina Pinto

Leia também

Cinema
Exposição
Música
Livros
Teatro
Internet
Televisão
Gastronomia

A PREPARAÇÃO No livro de fotos, Stern narra passo-a-passo as suas impressões de Marilyn, como foram feitas as fotos e o clima naquele quarto de hotel, onde os dois permaneceram sozinhos. “Preparo a chegada de Marilyn como um namorado”, lembra. “Toca o telefone. Dou um salto. A voz do outro lado anuncia: ‘Miss Monroe está aqui’. Já? Não consigo acreditar. Ela só está cinco horas atrasada.”

A HORA DO SIM Quando Marilyn ficou finalmente sozinha com Stern no quarto, começou a observar echarpes e jóias que estavam ali para serem usadas nas fotos. “Ela pega as echarpes, uma a uma, olha e apalpa. Levanta uma delas diante da luz. Vejo seu rosto através do tecido. Percebo o azul dos seus olhos. Ela abaixa o lenço e me interroga com o olhar. ‘Você quer fazer uns nus?’ Ela adivinhou tudo”, narra.

Fotos: DIVULGAÇÃO

MARCA Stern conta que pediu a Marilyn que usasse alguns véus transparentes. Ela ficou preocupada com uma cicatriz, resultado de uma cirurgia para retirada da vesícula biliar, feita pouco mais de um mês antes. Ele disse que a apagaria se ela aparecesse. “A cicatriz agora está visível. Uma imperfeição que a torna ainda mais vulnerável e que acentua o aveludado de sua pele incrivelmente lisa”, conta o fotógrafo. Algumas das fotos sem retoques estão na mostra.

Fotos: DIVULGAÇÃO

NOS LENÇÓIS Além das impressões sobre Marilyn, Stern fala também de sua própria reação diante do mito, das vezes em que pensou em deixar a câmera para tentar seduzi-la. “Ela é vulnerável, bêbada, delicada, perturbadora e atraente. Mas tenho o aparelho nas mãos e álcool no sangue”, descreve ele, que tentou beijá-la depois, sendo repreendido com um singelo “não”.

Fotos: DIVULGAÇÃO