Música • Home• Revista 28/8/2007
Total
Wanessa Camargo sofistica o visual, mas conteúdo continua insosso

Envie esta matéria para um amigo
Wanessa Camargo: fotos produzidas pela americana Patti Wilson
SEMPRE em evidência na mídia por conta de sua vida pessoal, Wanessa Camargo ainda não firmou nome como cantora, a despeito de estar lançando seu sexto CD. Em Total, a filha de Zezé Di Camargo ensaia mudança no visual, com boas fotos produzidas pela americana Patti Wilson, ligada à Vogue italiana. O incensado Giovanni Bianco assina a direção de arte. Mas, se houve upgrade na embalagem, o conteúdo permanece insosso. Habituada a cantar repertório formatado pela gravadora, Wanessa não conseguiu se livrar das versões de músicas estrangeiras. A que puxa o disco, “Não Tô Pronta pra Perdoar”, é versão de “Not Ready to Make Nice”, uma das músicas do álbum que fez do trio americano Dixie Chicks o grande vencedor do Grammy 2007.

Leia também

Cinema
Exposição
Música
Livros
Teatro
Internet
Televisão
Gastronomia

Os produtores até experimentam uma batida de rock em “Independente”, à maneira de Rita Lee. Mas o CD não decola. E, se a produção de Jason Deere e César Lemos é burocrática, repetindo timbres e padrões usados em discos de cantores como Fábio Jr., o ralo material vocal de Wanessa também não ajuda a dar um colorido especial ao repertório. Musicalmente inexpressivo, Total se destina somente aos que acompanham a vida de Wanessa, agora uma senhora casada. (M.F.)