Televisão • Home• Revista 21/8/2007
Dona de casa nada desesperada
Uma das protagonistas da nova série donas de casa desesperadas, da rede tv!, Franciely Freduzeski diz que administra sua casa com pulso firme

TEXTO FÁBIO TORRES
FOTO MAX G. PINTO/AG ISTOÉ


Envie esta matéria para um amigo
"O tango marcou a nossa rotina. Boa parte do elenco fez aula e,em festinhas nossas, no hotel, arriscávamos muitos passos”
FRANCIELY FREDUZESKI, SOBRE AS GRAVAÇÕES DO SERIADO NA ARGENTINA

Ao receber o convite da direção da Rede TV! para interpretar uma ricaça no seriado Donas de Casa Desesperadas, que vai ao ar às quartas-feiras, a atriz Franciely Freduzeski topou na hora. Fã da personagem em Desperate Housewives – a versão original americana, interpretada por Eva Longoria – a atriz tem semelhanças com a personagem: as duas são bastante vaidosas e não dispensam o prazer de passar uma tarde de compras no shopping. Por isso, não foi difícil para Franciely, mesmo lidando com a tensão de viver a sua primeira protagonista em televisão, encarar o desafio. Na trama dirigida por Fábio Barreto, ela é casada com um empresário e viverá um tórrido romance com o jardineiro da família. “Fiquei muito lisonjeada em participar de mais uma experiência brasileira em formato de seriado, algo menos comum aqui”, diz.

Sônia Braga, Lucélia Santos, Tereza Seiblitz e Isadora Ribeiro, entre outros, integram a produção que foi filmada na Argentina. Apesar de acostumada com o frio, a paranaense Franciely, que reside há oito anos no Rio de Janeiro, afirmou ter encontrado dificuldades para se adaptar ao rigoroso inverno portenho, marcado por neve e termômetros na casa dos cinco graus. O figurino curto e decotado da personagem contribuiu para aumentar os problemas. “Eu fui parar no hospital por causa das baixas temperaturas. Desenvolvi uma inflamação no ombro de tanto tensionar o músculo para me proteger. Tomei antibiótico e fui levada para exame de raio X”, conta.

Festas e tango
Mesmo sofrendo com o clima, durante os momentos de folga das gravações, a atriz aproveitou a temporada que passou em Buenos Aires. Nos momentos de folga, a equipe de Donas de Casa Desesperadas se dividia entre passeios a cassinos e casas de tango de Buenos Aires. “O tango marcou a nossa rotina. Boa parte do elenco fez aula e, em festinhas nossas, no hotel, arriscávamos muitos passos”, recorda. Até mesmo um sapato especial de dança, com o qual foi presenteada há alguns anos, foi utilizado para incrementar a sua incursão no ritmo. Agora, Franciely só quer saber de descanso, além, é claro, de conferir o resultado das filmagens.

Casada há quatro anos com o economista Luiz Cláudio Barbosa, a atriz se define como uma dona de casa “nada desesperada” e responsável. Desde a decoração da mansão de 2.000 m2 onde mora, na Barra da Tijuca, zona oeste carioca, passando pelas compras no supermercado, e os cuidados com o filho Lucas, de quatro anos, é ela quem dita o ritmo do lar. “Meu marido é desligado, sempre se esquece de pagar as coisas”, brinca. Ela afirma não se aventurar na cozinha, mas diz que é exímia passadeira. “Gosto e sei engomar muito bem desde pequena. Herança de minha mãe, que sempre se preocupou em me ensinar tudo”, conta. A mãe, Irene Freduzeski, confirma a história da filha. “Ela é habilidosa sim. E sabe equilibrar muito bem a vida pessoal e profissional. Não me espanta que esteja bem-sucedida em ambas”, declara.